Blog do Marcelão

Blog para debate sobre excelência na gestão.

Archive for the ‘O Aprendiz com Roberto Justus’ Category

RIP Steve Jobs

Posted by marcelao em outubro 6, 2011


Pessoal,

o mundo perdeu um visionário. Sem mais palavras, assista ao vídeo abaixo:

Isso sim é entender a revolução do consumidor. Isso sim é entender a importância do Design no século atual.

Um abraço.

“Maybe I’m a dreamer, but i still believe”

Twitter: @blogdomarcelao

Posted in Empreendedorismo, Inovação, liderança, O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , , , | Leave a Comment »

Aprendiz 6 : Análise dos episódios e projeções

Posted by marcelao em maio 8, 2009


Blog do Marcelão

↑ Grab this Headline Animator

Pessoal,

 

             um dos meus programas favoritos na Televisão é o Aprendiz  com Roberto Justus. A partir de hoje, farei um comentário sobre o desempenho das equipes a cada dois episódios. Primeiro, é bom deixar claro que não estou querendo assumir uma posição de superioridade em relação aos participantes, pois só quem vivencia o ambiente do programa pode tecer uma opinião mais precisa, além do fato de que o programa é editado pra caber naquele espaço de tempo. Todos nós poderíamos cometer os mesmos erros dos aprendizes ou até piores. Além do que o nome do programa é “APRENDIZ” não é a toa.

             Assim como fiz na temporada anterior, assisti vários episódios para começar essa série de posts sobre o programa e apresentar as minhas análises. Como nas outras edições, o maior erro cometido pelos aprendizes é não começar por entender qual o objetivo da tarefa e o que será avaliado como resultado. Leia o resto deste post »

Posted in competição, O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , | Leave a Comment »

Aprendiz 5 – comentários finais

Posted by marcelao em junho 29, 2008


Pessoal,

              chegamos ao final do programa e aos comentários finais sobre a final entre Clodoaldo e Henrique.

              Lembrando o recado que dei a iniciar essa série de posts sobre o Aprendiz de que não estou querendo assumir uma posição de superioridade em relação aos participantes, pois só quem vivencia o ambiente do programa pode tecer uma opinião mais precisa, além do fato de que o programa é editado pra caber naquele espaço de tempo. Todos nós poderíamos cometer os mesmos erros dos aprendizes ou até piores. Além do que o nome do programa é “APRENDIZ” não é a toa. 

              Sobre a prova, podemos dizer que ela começou a desenhar o seu cenário a partir da realização da prova do quiz. Vocês podem perguntar : “Por quê?”. Simples. Porque foi ali que o Henrique começou a mostrar a sua personalidade de dificil relacionamento. Ali começou a ser definido a equipe e a motivação para a prova final do programa.

              A vantagem que o Henrique teve em reunir os quatro melhores, na minha opinião, desfez-se devido a um preconceito criado pelos participantes em relação a ele. Por mais que a Adriana tenha declarado que se entregou de coração na realização da tarefa, todos eles já haviam criado uma pre-concepção sobre o Henrique.

              Do lado do Clodoaldo, havia um clima claro de alegria e descontração no trabalho. Mesmo quando a Andreia falhou, quando criou um problema sério para a equipe com o cancelamento do auxilio que a ex-jogadora de basquete Karina prestaria, o Clodoaldo manteve-se sereno e procurou tocar o barco, o que, aparentemente, não seria a atitude do Henrique.

              A análise do resultado foi muito bem feito pelo Roberto e seus conselheiros quando apresentaram os resultados e o Clodoaldo venceu na arrecadação para os institutos sociais e o Henrique apresentou um evento com mais a cara da NBA.

              Agora, vamos a parte final do programa que envolveu a conversa com os aprendizes que participaram da prova e a entrevista final.

              Na entrevista com os ex-participantes, ficou clara a preferência de todos os participantes pela vitória do Clodoaldo, mesmo o Danilo ao afirmar que, para sócio, o melhor seria o Henrique, mas que estava torcendo pelo Clodoaldo. Destaque para o comentário da Patricia que a decisão estava entre duas pedras, uma que precisava ser lapidada, mas que no final do processo de lapidação estava um diamante, e a outra que estava lapidada, mas era uma pedra falsa.

              Na entrevista final, ficaram muito claros os estilos antagônicos dos dois candidatos, principalmente quando apresentados a paisagem com as cadeiras e na escolha entre quatro quadros famosos.

              Henrique disse que estava sentindo falta do mar na paisagem, porque faltava uma razão para as cadeiras estarem ali, e escolheu o quadro referente aos boxeadores com um deles caido na lona representando o seu espirito de competitividade em derrubar a sua concorrência.

              Já Clodoaldo disse que faltava gente, faltava alma na paisagem com as cadeiras. Já na escolha dos quadros, escolheu o quadro que apresentava uma estrutura sendo construida ao invés da figura do Box, porque, para ele, há espaço para todos no mercado atual e que não é necessário derrubar seus concorrentes, mas sim competir com eles e que a idéia de construção lhe é mais próxima.

              Para avaliação final, o Roberto comparou os candidatos e para ele ficou muito clara a diferença entre os dois candidatos. Como vocês já leram aqui no blog nos outros posts sobre o programa, os números mostravam que o Clodoaldo venceu 10 provas enquanto o Henrique venceu 7, ou seja, o Clodoaldo apresentou mais ação enquanto o Henrique mostrou um poder maior de persuação pelas vitórias que teve na sala de reunião, uma vez que em TODAS as suas derrotas ele foi para a segunda parte da reunião.

              Vou mesclar a avaliação das opiniões dos conselheiros com a decisão final do Roberto. Na minha opinião, Acho que o conselho do Claudio Forner levou em consideração a opinião da Patricia sobre o Henrique ser uma pedra falsa quando ele disse que o Henrique seria “Capaz de vender a mãe, mas entregar a vizinha”. Além disso, ficou muito claro que a decisão final do Roberto foi claramente influenciada pelo conselho do Walter Longo que foi espetacular ao simplificar a decisão entre a escolha para sócio entre a pessoa que mais se identificava(Henrique) ou a pessoa que mais complementava(Clodoaldo) o Roberto.

              O que pesou foi a complementariedade que o Clodoaldo oferecia.

               Na minha opinião, o Henrique se identificava DEMAIS com o Roberto, o que poderia fazer com que a sociedade fosse bastante nervosa porque essa identificação em demasia levaria a muitas brigas. Enquanto que a sociedade com o Clodoaldo traria uma perspectiva diferente de se enxergar os negócios, o que nos tempos atuais de muita complexidade sistêmica, seria mais benéfico para a sociedade.

              A avaliação final para mim é que existe uma linha tênue entre a auto-confiança e a arrogância e essa linha depende muito da forma como você demonstra essa auto-confiança e de como as pessoas enxergam você. Não considero o Henrique uma pessoa arrogante, mas sim auto-confiante, mas ele ultrapassou essa linha varias vezes na perspectivas dos outros participantes, por essa razão seu convivio com as pessoas que fizeram parte da sua equipe tenha sido muito de confronto. Ele mesmo reconhece isso. Aliás, essa é uma das caracteristicas do empreendedor, o empreendedor é alguém muito solitário porque seus níveis de exigências são altissimos, fora dos padrões para pessoas medianas e isso incomoda a muita gente, principalmente aos medianos. Talvez, esse estilo fosse mais apropriado para o Roberto, principalmente quando se trata de o inicio de uma empresa, mas, como disse antes, pesou a complementariedade do Clodoaldo.

             Quanto ao Clodoaldo, fica o recado/feedback do Roberto ao final do programa a respeito do seu discurso no carro, quando ele disse que ia atrás dos dois milhões, enquanto o Henrique pensou na sociedade e no sucesso da empresa.

              A decisão foi tomada. Cabe agora ao Clodoaldo valorizar a sua vitória e o esforço de todos os outros candidatos que ele derrotou.

 

Um abraço e agradecimentos a todos que acompanharam os meus comentários sobre o programa.

Leia também os demais posts sobre o aprendiz :

– Aprendiz 5 – comentários episódios 1 a 6 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 7 e 8 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 9 e 10 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – Resumo dos 10 primeiros episódios – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – Comentários Episódios 11 e 12 – > Clique aqui para ler;

– Aprendiz 5 – Comentários Episódios 13 e 14 – > Clique aqui para ler;

– Aprendiz 5 – Prognóstico para a final – > Clique aqui para ler;

– Prosumer – Um caso prático – > Clique aqui;

Posted in O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , , , , , , , | 11 Comments »

Aprendiz 5 – Prognóstico para a Final

Posted by marcelao em junho 25, 2008


Pessoal,

             realmente, a equipe do Henrique ficou mais forte(Danilo, Adriana e Maura são os 3 melhores entre os 8 que participarão da prova final), mas a próxima tarefa só influenciará muito na decisão do Roberto se a diferença entre o desempenho das equipes for muito grande, algo inadmissivel como foi o desempenho do Daniel na última prova.

            Vai contar na decisão final o “filme mais que o retrato”, e nesse quesito, acho que o CLODOALDO tem grandes chances. Abaixo, os números até aqui :

  Tarefas Liderança Segunda parte da reunião
  Vitórias  Derrotas Vitórias  Derrotas
Henrique 7 7 2 1 7
Clodoaldo 10 4 2 1 3

            Analisando por esse aspecto, na minha opinião, muito do preconceito e julgamento que as pessoas fazem do Clodoaldo deve-se a prova do exercito onde ele foi muito ridicularizado pelos oficiais do exército, mas se levarmos em consideração as últimas QUATRO provas, o desempenho dele foi FANTÁSTICO.

            Já o Henrique vem demostrando ter muito discurso e pouca realização e esse ponto já foi apontado pelo Walter longo em tarefas anteriores e pelo Roberto, principalmente, na última sala de reunião quando ele estranhou o fato de três anos atrás o Henrique ter passado por um período dificil chegando a morar em uma barraca de camping.

            Por essa razão, estou revendo minha aposta para o vencedor e indico o Clodoaldo como novo sócio do Roberto.

Um abraço.

Leia também os seguintes posts :

– Aprendiz 5 – comentários episódios 1 a 6 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 7 e 8 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 9 e 10 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – Resumo dos 10 primeiros episódios – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – Comentários Episódios 11 e 12 – > Clique aqui para ler;

– Aprendiz 5 – Comentários Episódios 13 e 14 – > Clique aqui para ler;

– Prosumer – Um caso prático – > Clique aqui;

Posted in O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , | 1 Comment »

Aprendiz 5 – Comentários Episódios 13 e 14

Posted by marcelao em junho 20, 2008


Pessoal,

 

              dando prosseguimento a série de comentários sobre o aprendiz 5, vamos começar pelo episódio 13 que foi a tarefa de promover duas cidades do Rio de Janeiro como atrações turisticas.

              Podemos avaliar a prova sob o aspecto do desempenho da equipe e de cada individuo. Na questão individual, ficou evidente durante a prova um certo descontrole do Danilo quando enfrentou algumas adversidades. Enfrentar adversidades e imprevistos fazem parte do papel de qualquer gerente de projeto, até porque se eles não existissem não seria necessário um gerente para os projetos. Enquanto isso, O Henrique mostrou-se mais sereno frente as adversidades e mostrou mais uma vez a sua capacidade de aprender com os erros cometidos nos programas anteriores.

              Na equipe Foccos, quero destacar o desempenho do Clodoaldo no atendimento e no tratamento das pessoas que fizeram o tour turistico. Ele mostrou mais uma vez que sabe lidar com as pessoas com muito carinho e dedicação.

              Quanto ao desempenho das equipes, acho que o trunfo da vitória da equipe foccos foi que eles não se limitaram a apenas apresentar o local, mas também em criar um ambiente que tornasse as pessoas apaixonadas pelo local e quisessem voltar em outras ocasiões e até mesmo indicar o local para outras pessoas, algo que faltou na equipe Master que pensou mais na tarefa e não pensou no relacionamento a longo prazo com seus clientes.

              Na sala de reunião, acho que a vitória esteve nas mãos do Danilo e ele não soube aproveitar. Isso aconteceu quando o Roberto questionou a viabilidade do projeto do Henrique e o conflito que o projeto dele teria para com a sociedade. Ele claramente disse que o Henrique era um sonhador, o que não é errado ser, mas que ele não tinha os pés no chão. Essa era a chance do Danilo de mostrar que ele poderia ser visionário, mas com os pés no chão, mas ele cometeu o erro de dizer que se aposentará com 50 anos. Isso soou quase como uma ofensa para o Roberto que tem 53 anos e não mostra nenhum sinal de que quer parar. Aqui cabe um comentário pessoal : Com a expectativa de vida aumentando cada vez mais e com cada vez menos pessoas morrendo do que nascendo, as regras de aposentadoria serão mudadas mais cedo ou mais tarde, então engana-se quem acha que vai aposentar com 50 anos está enganado. Prepara-se sim para trabalhar por 50 anos.

              Quanto ao episódio 14, quando fiquei sabendo que a prova seria relacionada a promoção de vendas, ficou evidente que o Henrique teria grandes chances de vitória dessa vez, ainda mais quando recebeu como parceiro o Clodoaldo que tem perfil que complementa mais o Henrique do que os outros participantes. Dessa vez, o erro de não pensar em um relacionamento a longo prazo com o cliente foi cometido pela equipe Foccos ao não preparar um cadastro dos clientes para ações futuras de venda.

               Na sala de reunião, ficou evidente o estilo dos dois participantes de não se arriscarem muito e não apresentar agressividade e postura de vencedor. Não vou me alongar muito nesse comentário porque o Hugo decepcionou bastante ao desistir do programa. Muitos podem pensar que a atitude do Hugo foi a mesma que a Sandra e a Adriana, mas foram motivações completamente diferentes. Na minha opinião, a desculpa de que seria complicado conciliar a sociedade com o Roberto com as empresas que ele possui não é aceitável, principalmente porque ele levou 13 tarefas para chegar a essa conclusão.

               Agora restam Daniel, Clodoaldo e Henrique. Dos três acho o Daniel o que menos tem condições de ganhar o programa. Pode até ser que ele chegue a final, já que a próxima prova deve ser individual e as circunstâncias podem ajuda-lo o que levaria a um confronto prematuro entre Clodoaldo e Henrique. Henrique tem se mostrado um concorrente bastante polêmico e que sabe se defender e atacar muito bem nas salas de reunião. Acho que seria muito dificil vence-lo em um confronto direto na final devido ao seu forte poder de argumentação.

               Deixei o Clodoaldo por último porque o seu desempenho nas 3 últimas provas fez com que eu revisasse meus conceitos com relação a ele. Ele cresceu muito desde a prova em que exerceu a liderança e mostrou que tem muito carinho no trato com as pessoas. Tempos atrás, eu o consideraria uma zebra, na prova do restaurante japonês passei a considera-lo uma possível surpresa, hoje eu acho que a vitória dele é bastante viável.

Um abraço.                

Leia também os seguintes posts :

– Aprendiz 5 – comentários episódios 1 a 6 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 7 e 8 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 9 e 10 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – Resumo dos 10 primeiros episódios – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – Comentários Episódios 11 e 12 – > Clique aqui para ler;

– Prosumer – Um caso prático – > Clique aqui;

Posted in O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , , , , , , , , | 6 Comments »

Aprendiz 5 – Comentários Episódios 11 e 12

Posted by marcelao em junho 13, 2008


Pessoal,

 

              vou começar os comentários pelo episódio 12 e depois comentarei aquele que foi o episódio mais polêmico da história do Aprendiz, na minha opinião.

               Lembrando o que já escrevi em outros posts sobre o programa, essa é apenas uma opinião baseada no material apresentado no programa que representa apenas uma parte de tudo o que aconteceu, pois trata-se de um material editado. Não tenho nenhuma intenção de me considerar superior a nenhum dos aprendizes, até porque, nas situações em que eles vivem, eu poderia cometer os mesmos erros em maior ou menor intensidade. Só quem vivencia o ambiente é que pode tecer um comentário mais próximo e mais rico da realidade dos episódios. Por essa razão, já indiquei aqui o blog da Vivianne Ventura em que ela escreve, com muita propriedade, a sua opinião sobre o programa.

               O episódio apresentado hoje (12.06) teve dois objetivos : fazer um resumo do que foi o programa até agora e mostrar os bastidores do programa. No que diz respeito ao resumo, gostaria de elogiar a produção do programa pela homenagem feita a Adriana, em que foi apresentado o reencontro dela com sua família. Foi emocionante e muito bem produzido. Destaque para o suporte psicológico dado aos aprendizes.

               Com relação aos bastidores, podemos encarar toda a produção do programa como um projeto onde cada episódio constitui um sub-projeto. Existe uma preocupação com o cumprimento do cronograma e dos horários que fica sob a responsabilidade da coordenadora “Lica”. Você percebe facilmente que há uma clara definição das responsabilidades de cada membro da equipe de produção e uma clara preocupação em realizar todo o trabalho com muita qualidade.

               Pode-se perceber uma preocupação do Roberto em mostrar e esclarecer as maiores dúvidas do fãs da série, esclarecendo decisões polêmicas tomadas durante o programa, além de interagir com a população nas ruas de São Paulo.

               Agora, vamos comentar sobre o episódio 11. Antes de começar o episódio, eu havia previsto que a liderança das provas seria de responsabilidade da Maura e do Clodoaldo, uma vez que no post de resumo dos 10 primeiros episódios, eu levantei alguns dados e um deles apontava que os dois haviam liderado apenas uma prova até o décimo episódio.

               Depois de escolhidos os lideres, confesso que a minha expectativa era que a equipe Foccos perderia porque considerava o Clodoaldo o mais fraco entre os concorrentes. Fui positivamente surpreendido com sua liderança na prova, apesar de alguns erros, mas que foram pequenos devido ao resultado que ele alcançou como lider.

                Enquanto isso, a equipe Master parecia perdida na contratação da equipe e cometeram o erro de concentrar a maior parte dos recursos financeiros na contratação de uma equipe de qualidade para trabalhar no restaurante japonês, não sobrando muitos recursos para realizar uma propaganda, por exemplo. Foi uma estratégia arriscada e aí podemos lembrar de uma velha máxima do mercado de ações “Nunca coloque todos os biscoitos no mesmo pote”. O que aconteceu, todo mundo sabe. Na hora da tarefa, a equipe contratada, por terceiros, não apareceu o que comprometeu toda a tarefa da equipe Masters.

                Acho que as duas equipes cometeram o mesmo erro na montagem do planejamento que foi conhecer o restaurante japonês depois de realizar o planejamento. Uma das coisas mais importantes na montagem de um planejamento é ter o maior número possível de informações. Não me pareceu uma boa atitude levantar informações sobre o restaurante depois de planejar.

                No final da prova, venceu a estratégia mais abrangente da equipe Foccos, enquanto a equipe Masters perdeu por concentrar suas fichas em uma aposta e, assim mesmo, não tinha um plano de contingência. Existe uma diferença muito grande em assumir riscos e assumir perigos. A equipe Masters assumiu perigos e não riscos.

               Decidido o vencedor, tivemos a sala de reunião mais polêmica até hoje, na minha opinião. Começou com o Roberto perguntando qual o motivo do semblante que a Sandra apresentava que respondeu que era de Braveza e frustração. Isso já foi um aperitivo para a discussão que viria logo depois. Quanto a Maura, o que eu percebi que é a última sala de reunião mexeu muito com ela porque percebeu que a sua participação nela a levaria a ser demitida se não fosse a intervenção da Adriana. Então ela partiu para o ataque e teve na Sandra uma forte aliada o que levou a um embate claro entre as duas contra o Henrique.

                Como aconteceu em outras salas de reunião, o Henrique soube se defender muito bem dos ataques dos seus oponentes, mesmo quando apontado o erro no tratamento com o responsável pela contratação da equipe utilizando palavras de baixo calão. Nesse caso, a critica ao Henrique foi quanto a forma, mas concordo com a atitude. No lugar dele, eu faria a mesma coisa. Não posso afirmar que não usaria de termos agressivos, mas que reclamaria com veemência da atitude do responsável, eu reclamaria.

                A discussão foi muito tensa e até mesmo o Roberto ficou perdido quanto a decisão que teria que tomar, ainda mais com o empate dos votos dos conselheiros. Foi então que ele decidiu poupar a Sandra e concentrar sua decisão entre a Maura e o Henrique optando por manter o Henrique porque queria ver um pouco mais da “maluquice” dele, e demitindo a Maura.

               Foi aí que ocorreu a surpresa. A Sandra surpreendeu-se com a decisão e resolveu mostrar a sua insatisfação decidindo-se por acompanhar a Maura porque não concordava com a postura do Henrique. Nesse momento, o Roberto sentiu-se surpreso com a atitude dela porque a considerava uma forte candidata e a demitiu também.

               Muitas pessoas consideraram uma atitude não muito inteligente da Sandra. Eu não considero assim. Na minha opinião, não se trata de ela estar certo ou errada, trata-se de uma questão de principios. Aquele era o limite para a Sandra. Também a considerava uma forte concorrente junto com o Henrique e a Adriana, mas respeito a sua decisão porque cada um tem seus valores e seus principios e quem se mantém fiel a eles tem a minha admiração.

               Abaixo, segue quadro atualizado com os dados da participação dos concorrentes restantes.

  Tarefas Liderança Segunda parte da reunião
  Vitórias  Derrotas Vitórias  Derrotas
Henrique 6 5 2   5
Hugo 6 5 1 1 3
Danilo 8 3 1 1 3
Daniel 7 4 1 1 2
Clodoaldo 7 4 1 1 3

 

               Com a saída da Sandra e da Maura, o destaque positivo vai para o Danilo que passa a ser maior vencedor de tarefas até aqui, enquanto que o destaque negativo vai para o Henrique que é o maior derrotado em provas e em 100% dessas derrotas frequentou a segunda parte da sala de reunião. O que está a favor do Henrique é que ele consegue se defender muito bem na sala de reunião.

               Para o próximo programa, a pergunta é : Quem vai trabalhar com o Henrique? Não sei quem vai trabalhar, mas tenho quase certeza que o Roberto vai pedir um voluntário para trabalhar com o Henrique e esse voluntário vai demorar para sair.

Um abraço.

Leia também os seguintes posts :

– Aprendiz 5 – comentários episódios 1 a 6 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 7 e 8 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 9 e 10 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – Resumo dos 10 primeiros episódios – > Clique aqui;

– Prosumer – Um caso prático – > Clique aqui;

Posted in O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , | 1 Comment »

Prosumer – Caso Prático

Posted by marcelao em junho 10, 2008


Pessoal,

              um dos primeiro posts que escrevi foi o resumo do livro Wikinomics. No livro é abordado a necessidade que as empresas tem de inovar com seus clientes, tarefa essa facilitada pela existência de grandes redes sociais como o Orkut e o Facebook. Daí surge o conceito de PROSUMER, ou seja, consumidores atuando também como colaboradores para empresas no processo de criação de novos produtos ou de idéias que serão consumidos por esses mesmo consumidores. Outro termo utilizado para caracterizar esses consumidores é “Consumidor 2.0”.

              Se fizermos um resgate histórico das três ondas de toffler, na primeira onda (revolução agricola), o fazendeiro era responsável por todo o processo, desde a plantação dos alimentos, passando pela manutenção e irrigação da terra, até o processo de venda. No ato da venda, esse mesmo fazendeiro tinha o feedback do cliente quanto a qualidade do seu produto seja por sugestões ou reclamações do cliente, seja pela baixa venda. Esse feedback realimentava o processo do fazendeiro fazendo com que ele melhorasse cada vez mais a qualidade do seu produto, ou seja, o estímulo a melhoria era gerado pelos seus clientes.

               Com o tempo, essa estrutura de fazendas teve que crescer porque já não atendia a demanda do mercado, foi onde houve o investimento nas grandes máquinas e a criação das indústrias (revolução industrial). Para que fosse possível controlar o processo produtivo com mais qualidade, as indústrias começaram a criar mais níveis hierárquicos, o que começou a afastar o nível de decisório, que na revolução agricola era de responsabilidade do fazendeiro, do contato com o cliente final, porque para essa informação (feedback do cliente) chegasse ao presidente da empresa, era necessário passar por vários níveis, o que acabava por distorcer a mensagem inicial.

               Hoje em dia (Revolução do conhecimento), com as redes sociais como o Orkut e o Facebook, o contato com o cliente final ficou mais facilitado. E um exemplo prático disso, você pode constatar acessando o link http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=16659751&tid=5209865359523411841&start=1 que é um tópico criado na comunidade “Aprendiz 5 # O sócio” no orkut. Nesse tópico, a primeira vencedora do aprendiz, Vivianne Ventura, participará como entrevistadora oficial da comunidade entrevistando os demitidos do programa logo após o programa. Além disso, alguns representantes da comunidade estarão na platéia do auditório no programa final do Aprendiz.

               Trata-se de um exemplo prático de uso das redes de relacionamento pelas empresas na busca da inovação dos seus produtos, pois além desse tópico, existem outros tópicos com diversas sugestões dos participantes para melhoria do programa.

Um abraço.

Leiam também os seguintes posts :

Livro : Wikinomics – > Clique aqui para acessar;

Transferência de poder e nova postura do profissional – > Clique aqui para acessar;

Palestra realizada na Aiec – > Clique aqui para acessar;

Revolução na sociedade – > Clique aqui para acessar;

Quanto vale uma empresa da nova economia? – > Clique aqui para acessar;

A sua empresa é do século XXI? – > Clique aqui para acessar;

Livro : Desafios gerenciais do século XXI – > Clique aqui para acessar;

Como transformar sua empresa em uma empresa adaptável aos novos tempos? – > Clique aqui para acessar;

Época de mudança ou mudança de época? – > Clique aqui para acessar;

Livro : O lider do futuro – > Clique aqui;

Posted in Colaboração, Consumidor 2.0, Inovação, Marketing, Nova Economia, O Aprendiz com Roberto Justus, Poder do consumidor, Uncategorized | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comments »

Aprendiz 5 – Resumo dos 10 primeiros episódios

Posted by marcelao em junho 7, 2008


Pessoal,

 

              depois de 10 episódios realizados, decidi fazer um resumo do aprendiz utilizando os números. Consolidei esse resumo em 3 dados que são o número de vitórias e derrotas nas tarefas, número de vitórias e derrotas do candidato como lider da equipe e a quantidade de vezes que o candidato foi para a segunda parte da reunião.

              Então, vamos aos números :

  Tarefas Liderança Segunda parte da reunião
  Vitórias  Derrotas Vitórias  Derrotas
Henrique 6 4 2   4
Sandra 7 3 1 1 2
Maura 7 3 1   2
Hugo 5 5 1 1 3
Danilo 7 3 1 1 3
Daniel 6 4 1 1 2
Clodoaldo 6 4   1 3

              Vamos analisar o número de cada candidato :

              – Henrique : Foi o que mais venceu as provas que liderou. Junto com ele, apenas Maura tem 100% de aproveitamento de vitórias nas provas que lideraram, mas a Maura liderou apenas uma prova até agora, enquanto que o Henrique liderou duas provas e venceu ambas. Pesa contra ele o fato de ter sido o candidato que mais vezes frequentou a segunda parte da reunião.

              – Sandra : Junto com a Maura e o Danilo, foi quem mais venceu provas sendo sete no total contra três derrotas. Pesa contra ela o fato de ter liderado, de fato, apenas uma prova e ter perdido essa prova. A primeira liderança foi a prova do quiz, onde a liderança não tem tanta influência, mas foi ela quem assumiu a responsabilidade para desempatar o jogo e venceu o Henrique.

               – Maura : Junto com a Sandra e o Danilo, foi quem mais venceu provas sendo sete no total contra três derrotas. Liderou apenas uma prova e venceu. Dos candidatos que restaram, ela e o Clodoaldo foram os únicos que lideraram apenas uma prova. Mas ganhou pontos com o Roberto pela excelente participação como conselheira na sala de reunião.

               – Hugo : Os números mostram um desempenho mediano, uma vez que venceu e perdeu cinco provas, venceu e perdeu uma prova como líder. Pesa a seu favor não ter se abatido com a indicação para sair do grupo Master na prova do episódio 10.

               – Danilo : Junto com Sandra e Maura, foi o candidato que mais venceu provas, sete no total. Pesa contra ele dois números : o fato de ter vencido e perdido uma prova como lider, sendo que a vitória ele mesmo reconheceu que “ganhou, mas não levou” que foi a prova da negociação, quando as duas equipes desobedeceram o dossiê e, apesar de ter vencido a prova, o Roberto não permitiu que ele participasse da sala de reunião como conselheiro. O outro fator negativo é que em todas as provas em que sua equipe perdeu, ele foi indicado para a segunda parte da reunião.

                – Daniel : Desempenho quase semelhante ao do Hugo, diferenciando por possuir seis vitórias e quatro derrotas. Assim como o Hugo, venceu e perdeu uma prova como lider da equipe. O único ponto que consegui destacar no Daniel foi a vitória no episódio 10.

                – Clodoaldo : Desempenho quase semelhante ao do Hugo e Daniel, diferenciando-se negativamente pelo fato de ter liderado apenas uma tarefa e ter sido derrotado, além de ter sido indicado três vezes para a segunda parte da reunião em quatro derrotas.

                É isso aí. Os números são esses. Será que eles ajudam vocês a fazer um prognóstico? Se quiserem, deixem um comentário que eu publicarei o seu palpite.

 

Um abraço.

Leia também os seguintes posts :

– Aprendiz 5 – comentários episódios 1 a 6 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 7 e 8 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 9 e 10 – > Clique aqui;

Posted in O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , , , , , , , | 5 Comments »

Aprendiz 5 – Comentários Episódios 9 e 10

Posted by marcelao em junho 6, 2008


Pessoal,

             continuando a série de comentários sobre o Aprendiz 5, primeiramente gostaria de deixar claro que a intenção desses post é apresentar o meu ponto de vista, principalmente na perspectiva de gestão de projetos, sobre os episódios complementando os comentários apresentados na sala de reunião pelos conselheiros e os membros da equipe derrotada.

             Em segundo lugar, quero explicar a dinâmica que utilizo para fazer os comentários. O episódio da terça eu assisto e reviso ele utilizando o youtube o que confere uma melhor qualidade aos comentários, enquanto que o episódio da quinta, eu vou montando durante a apresentação do episódio registrando alguns insights.

             Feitas essas observações, vamos começar pelo episódio 9 exibido na terça 03.06 que foi a prova da realização da convenção da Emirates para agentes de viagem.

             Na equipe Master, Henrique começou apresentando um cronograma para facilitar a definição de papéis e responsabilidades, tática muito bem escolhida porque o planejamento feito com cronograma e definição dos papéis e responsabilidades diminui um pouco da subjetividade e diminui os riscos com problemas de comunicação para realização das tarefas. Ele ficou no papel de coordenação e integração das equipes que é o papel de um lider, seguindo uma boa prática da gestão de projetos, como eu havia postado anteriormente, em que o principal papel do lider é atuar como integrador das atividades, sendo que para isso ele gasta 90% do seu tempo com comunicação. Também na equipe Masters, tivemos um exemplo de um processo criativo, onde uma idéia inicial de Check-in deu origem a outras idéias que culminaram na criação do ambiente de uma viagem.

             NA equipe Foccos, houve falha ao não perceber logo que estavam desviando do plano original. É como eu já havia postado anteriormente, planejar é preciso para controlar e você deve estar sempre certificando as hipóteses que você considerou para o seu plano. Outro fato a ser destado, foi o evidente desgaste do Clodoaldo em fazer todas as ligações, pois uma atividade rotineira cansa demais, fato esse que não ocorreu na equipe Master, onde essa tarefa foi dividida entre todos os membros da equipe.

             Uma diferença que notei entre as duas equipes é que durante a fase de preparativos para o evento, havia muito mais vibração e alegria na equipe Master do que na equipe Foccos que se mostrou muito apática, talvez porque tudo tenha dado certo para a equipe Master fazendo com que a equipe ganhasse mais confiança, enquanto que na equipe Foccos os contratempos devem ter minado o entusiamo e a energia.

             No evento, a equipe Master fez uma apresentação que abordou todas as qualidades da empresa, enquanto que a equipe Foccos focou (olha o trocadilho) erradamente apenas na classe econômica. A descrição da tarefa falava em enfase e não exclusividade, que são coisas diferentes. Além disso, a apresentação e o ambiente criados pela equipe Masters tinham uma integração muito forte, já na equipe Foccos as idéias não possuiam liga entre elas culminando no truque do balão que ficou sem sentido. Acho eu que a intenção da idéia do balão era falar da importância dos detalhes para passar uma mensagem tipo “Pensamos em todos os detalhes para o seu conforto”, mas ficou uma mensagem muito mais ligada a idéia de crise do que a mensagem dos detalhes.

              Na sala de reunião, ficou clara a falta de liderança da Patricia o que ficou agravado pelo fato de que sua eliminação foi unanimidade entre todos os participantes da sala. Ela também colaborou para sua eliminação com uma defesa fraca.       

              No episódio 10 de 05.06, quando houve a indicação do Hugo para a equipe Foccos, pensei que a vitória seria da equipe da Master, porque para mim os quatro membros da equipe Master eram os mais fortes candidatos do programa.

              Mas logo no inicio da realização das tarefas, percebi que a equipe Master perderia a tarefa. E acertei meu prognóstico que vocês podem confirmar visitando o link : http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=3499388&tid=5202361978612295249&na=2&nst=57 . Esse link são dos comentários que fiz na comunidade “Q3 – No mundo da Excelência” durante o programa e registrei esse prognóstico quinze minutos antes da divulgação do resultado.

              Fiz esse prognóstico porque percebi que não houve planejamento da equipe Masters e que os membros estavam um pouco perdidos. Contribuiu para isso o fato de terem interpretado erroneamente o dossiê, tratando apenas a parte do projeto cromático. Já postei nos tópicos sobre gestão de projetos, a primeira atividade a ser feita em um projeto é entender o seu objetivo, equalizar e torná-lo claro para todos os membros da equipe, é pensar no “O QUÊ?” para depois pensar no “COMO”, ou seja, pensaram apenas no operacional e não primeiramente no estratégico.

              Já a equipe Foccos pensou na estratégia primeiro procurando conhecer um pouco mais da história do lugar através da realização de pesquisas e entrevistas com moradoradores, já que se tratava de um lugar considerado histórico por entidades internacionais. Isso tornou o projeto da equipe Foccos mais abrangente do que o projeto da equipe Masters. Além disso, na execução das tarefas procuraram realizar alguns testes e acompanhar de perto o trabalho das pessoas contratadas, ação que se mostrou sábia já que foi necessária a intervenção do Clodoaldo e do Danilo.

              Quanto a melhor sala de reunião que eu já assisti, por razões óbvias, vou dividir meu comentário em duas partes. Inicialmente ficou claro para mim que não é só o Henrique que tem problemas de relacionamento para trabalhar em equipe, todos os membros apontaram essa falha na lider Sandra. Para mim seria ela seria eliminada, prognóstico que registrei no link acima ao mesmo tempo que disse que a equipe Masters perderia.

              Para finalizar, queria registrar os meus PARABÉNS para a atitude da ADRIANA. Para mim, ela era a minha favorita ao lado do Henrique. E Se tem uma palavra que resume a atitude dela, essa palavra é ÉTICA. Diferente do Peter do Aprendiz 3 e do Fábio do Aprendiz 4, a Adriana colocou o seu desejo somente depois de ter certeza que ela não seria a eliminada. Ela, para ser justa com todos, decidiu não prejudicar nenhum dos demais dos candidatos porque percebeu que eles estavam com mais vontade do que ela e não seria justo que um deles saisse e depois ela pedisse para sair. Foi muito comovente a atitude da Adriana que pensou no seu filho, no tempo que ela estava perdendo com ele, ouvindo as primeiras palavras, vendo os primeiros passos. Ela deu um excelente de exemplo de ÉTICA E VALORES, ou seja, passar os momentos iniciais da vida do seu filho é mais importante do que ser sócio do Roberto Justus.

 

              Para a Adriana, eu só posso BATER PALMAS DE PÉ, mesmo que virtualmente.

 

Um abraço. 

P.S : O meu palpite para vencer o Aprendiz é o Henrique.

Leia também os seguintes posts :

Leia também os seguintes posts :

– Planejar é preciso? – > Clique aqui;

– A relação entre o planejamento estratégico e a gestão de projetos? – > Clique aqui;

– Processo decisório – > Clique aqui;

– Pontos de controle do projeto – > Clique aqui;

– Ciclo de vida dos projetos – parte I – > Clique aqui;

– Ciclo de vida dos projetos – parte II – > Clique aqui;

– O que é gestão de projetos? – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 1 a 6 – > Clique aqui;

– Aprendiz 5 – comentários episódios 7 e 8 – > Clique aqui;

– Competências dos lideres do futuro – > Clique aqui;

– Competências dos lideres do futuro – II – > Clique aqui;

– Livro : O lider do futuro – > Clique aqui;

– Estilos de liderança – Existe o Ideal? – > Clique aqui;

– Liderança do futuro – Lider 2.0 – > Clique aqui;

– Resumo Palestra Jack Welch – > Clique aqui;

Posted in Ética, Empreendedorismo, Gestão de Projetos, liderança, O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 6 Comments »

Aprendiz 5 – Comentários Episódios 7 e 8

Posted by marcelao em maio 30, 2008


 

Pessoal,

 

             vamos continuar a série sobre o aprendiz 5. Antes de mais nada, é bom reforçar o que escrevi no post anterior sobre o programa de que não estou querendo assumir uma posição de superioridade em relação aos participantes, pois só quem vivencia o ambiente do programa pode tecer uma opinião mais precisa, além do fato de que o programa é editado pra caber naquele espaço de tempo.

             Esclarecido esse ponto, vamos começar pelo episódio 7.

             Depois que foi anunciada a vitória do grupo Foccos, ficou claro para mim que o demitido do episódio seria o Ricardo. Já havia comentado aqui e nas comunidades do orkut que abordam o assunto que depois que o Ricardo perdeu a primeira prova, ele apagou-se completamente, tanto nas provas quanto nas salas de reunião que participou. A liderança fraca dele permitiu que o Henrique ocupasse o espaço dele como lider.

            Ele cometeu o pecado do excesso de democracia. Não há nenhum problema das pessoas participarem com suas opiniões, mas o lider tem o papel de estimular as idéias, apaziguar os animos, mas, acima de tudo, a responsabilidade pela decisão é do lider, porque é dele que será cobrado o resultado final.

            Quanto ao Henrique, ele é um concorrente agressivo e muitas vezes exagera nessa agressividade. Depois que os dois conselheiros votaram que quem deveria ser eliminado era o Ricardo devido a omissão, o Justus já tinha a decisão tomada de demiti-lo, mas ele usou a segunda parte da Reunião para baixar a bola do Henrique, aconselhando-o a baixar um pouco a agressividade, mas sem perder a personalidade. E deu recado direto que não gosta de sujeitos quietos , mas também não gosta de sujeitos muito fanfarrões ou que gostam de colocar uma melancia no pescoço. E ele disse isso olhando para o henrique.

            Para finalizar o comentário do episódio 7, destaco a participação da Maura como conselheira na reunião. Ela ganhou muitos pontos com o Justus devido a essa performance.

           A propósito, entender o conceito do produto é vital para qualquer campanha de marketing. Quando vi a propaganda da equipe Masters que mostrou uma mulher carregando um Nugget na bolsa, onde elas carregam coisas pequenas, ficou claro que eles não entenderam o conceito do produto. Para exemplificar, vamos utilizar um exemplo que sempre uso nas minhas palestras que é a Kopenhagen. Eu sempre pergunto a platéia : “O que a Kopenhagem vende?” Alguns dizem que é chocolate e eu respondo : “Se é chocolate, quando você tem vontade de comer chocolate, você lembra da Kopenhagen?” É claro que não. A Kopenhagem vende PRESENTE. Esse é conceito do produto dela.

            Quanto ao episódio 8, não é preciso falar muito sobre a performance das equipes nas provas, pois o Justus fez isso com muita excelência ao abrir a sala de reunião mostrando as diferenças entre as campanhas das duas equipes utilizando as fotos. 

             O que foi mais criticado pelo Walter e pelo Justus foi a falta de conflito nas idéias. O conflito é muito bom nessas ocasiões, pois ele gera faísca, gera criatividade, gera inovação. Já escrevi aqui, uma das competências dos lideres do futuro é trabalhar com a diversidade de opiniões, de pontos de vista, para extrair o melhor de cada ponto de vista e gerar as soluções a partir dessa análise.

             Com relação a eliminação, acho que o Clodoaldo deu sorte ao não ser indicado pelo Lider, pois se fosse para a segunda parte, seria ele o demitido. Ao retornar para a segunda parte da sala de reunião, o Danilo fez bem em sentar na cadeira do Justus quando Justus desafiou a todos, pois assim, ele mostrou coragem e iniciativa e salvou-se da eliminação. Confesso que pensei que o eliminado seria o Daniel quando ele disse que “não era tão audacioso”, afinal de contas o Justus não admitiria como sócio uma pessoa que não é audaciosa, mas ele foi salvo pela Andreia que pediu para ser demitida ao afirmar que não estava preparada para ser a sócia. Se dissesse que fez essa afirmação porque considera que estar preparada levaria ao relaxamento, e sentir-se não preparada faz sempre com que ela queira melhorar sempre, isso a teria salvo, mas ela não o fez.

             Eu, por exemplo, tenho como filosofia de vida não me considerar preparado, porque isso faz com que eu me aperfeiçoe mais e mais. Ter medo ou ter dúvidas é bom nesse sentido, porque faz você se preparar melhor sempre.  

             Vamos ver o que vem pela frente agora, mas acho que a equipe Master ficou mais forte com a presenças das três melhores mulheres que são a Sandra, Adriana e a Maura. A vitória da equipe Master pode ser um indicio que o problema do Henrique pode ter sido as mulheres que estavam trabalhando com ele nas provas anteriores. Vamos ficar atentos a isso nas próximas provas.

             Gostei da lição do Justus quanto a cumprir ordens. Ele afirmou que 60% cumprem ordens, 20% nem fazem isso, outros 10% fazem algo a mais, mas os 10% restantes é que fazem a diferença. É nesses últimos 10% que ele quer que o Sócio dele esteja.

             Até a próxima quinta com mais um comentário sobre os episódios do programa “O Aprendiz 5 – O Sócio.”

Um abraço.

Leia também os seguintes posts :

– Aprendiz 5 – comentários episódios 1 a 6 – > Clique aqui;

– Competências dos lideres do futuro – > Clique aqui;

– Competências dos lideres do futuro – II – > Clique aqui;

– Livro : O lider do futuro – > Clique aqui;

– Estilos de liderança – Existe o Ideal? – > Clique aqui;

– Liderança do futuro – Lider 2.0 – > Clique aqui;

– Resumo Palestra Jack Welch – > Clique aqui;

Posted in competição, Inovação, liderança, O Aprendiz com Roberto Justus | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 8 Comments »

 
%d blogueiros gostam disto: