Blog do Marcelão

Blog para debate sobre excelência na gestão.

Posts Tagged ‘criatividade’

Aprendendo a Aprender

Posted by Marcelão em julho 18, 2018


PessoALL,

é de conhecimento da grande maioria dos profissionais que vivemos uma época em que a única certeza é a mudança constante. Eu diria até que é mais que isso, não é uma época de mudança, mas sim uma mudança de época, e acrescentaria que é uma mudança veloz de época.

Nesse sentido, os profissionais que quiserem manter-se alinhados e conectados com essa mudança veloz de época precisam a desenvolver a habilidade de aprender, mais do que isso, precisam aprender a aprender e a desaprender.

Baseado nesse conceito, a Harvard Business Review publicou um artigo muito interessante sobre como criar uma cultura de aprendizagem nas equipes. São quatro recomendações baseadas em ciência para ajudar os líderes das empresas na criação dessa cultura com seus times. Vamos a elas com meus comentários:

Recompense o aprendizado contínuo – É impossível desencadear mudanças deliberadas na cultura de sua equipe ou organização, a menos que você realmente implemente sistemas formais de recompensa para atraí-los – e mesmo assim não há garantia de que você conseguirá mudanças a menos que as recompensas sejam efetivas. Infelizmente, mesmo quando os gerentes entendem a importância de aprender – pelo menos em teoria – eles estão mais interessados ​​em impulsionar resultados e desempenho de curto prazo, que podem ser inimigos da aprendizagem.  Da mesma forma, é difícil para os funcionários encontrar tempo e espaço necessários para aprender quando são solicitados a maximizar os resultados, a eficiência e a produtividade. Note que a curiosidade recompensadora não é apenas elogiar e promover aqueles que demonstram um esforço para aprender e desenvolver; é também sobre a criação de um clima que estimula o pensamento crítico, no qual a autoridade e o discurso desafiadores são encorajados, mesmo que isso signifique criar discórdia. Isso é particularmente importante se você quiser que sua equipe produza algo inovador, pois o pensamento critico e o conflito são faíscas da inovação. Vale aqui citar a boa prática do Google, que estimula seus funcionários a dedicar 20% do seu tempo para projetos pessoais. Ao estimular esse tipo de atitude, o Google consegue gerar respostas novas para perguntas velhas ou perguntas novas que ainda não foram feitas. Lembrando que resposta é manutenção e pergunta é inovação; Continue lendo »

Anúncios

Posted in Colaboração, criatividade, Empreendedorismo, Gestão 2.0, Gestão de mudanças, Gestão de pessoas, Gestão do Conhecimento, Inovação, liderança, Uncategorized | Etiquetado: , , , , , , , , , | Leave a Comment »

MiniMáxima da Semana

Posted by Marcelão em julho 16, 2018


“Ao duvidar, nós duvidamos, e ao investigar, descobrimos novas ideias. Duvide de tudo e de todos o tempo todo – especialmente de você mesmo” Rod Judkins – do livro “A Arte da Criatividade”

Posted in criatividade, Empreendedorismo, Gestão 2.0, Gestão de mudanças, Gestão do Conhecimento, Inovação, Uncategorized | Etiquetado: , , , , , | Leave a Comment »

MiniMáxima da Semana

Posted by Marcelão em julho 9, 2018


“Intuição é o sussuro da alma” Kiddu Krishnamurti – Filósofo Indiano

Posted in criatividade, Empreendedorismo, Gestão 2.0, Gestão de pessoas, Gestão do Conhecimento, Inovação, liderança, Uncategorized | Etiquetado: , , , , , | Leave a Comment »

Vídeo: A História e o Futuro de Tudo

Posted by Marcelão em julho 5, 2018


Pessoal,

um estúdio alemão de nome Kurzgesagt vem produzindo uma animação todo mês, sempre explicando assuntos científicos. Seu lema é “Nós somos um pequeno grupo que quer dar uma cara bonita para a ciência. Porque ela é bonita.”

O vídeo abaixo trata da questão do tempo, usando um resgate histórico da história e o futuro de tudo. Achei muito interessante, pois sempre admirei a capacidade de historiadores abstraírem de pequenos fatos e conseguir enxergar a floresta como um todo, identificando a relação dos fatos e as consequências para a humanidade.

É a capacidade de enxergar o que está distribuído e conseguir fazer as conexões e as relações entre os acontecimentos.

Como conselho, procure perceber como dependendo do “zoom” que você dá na linha temporal, sua percepção de tempo e da história da humanidade muda completamente.

Segue o vídeo abaixo(legendas em português estão disponíveis): Continue lendo »

Posted in criatividade, Gestão de mudanças, Gestão do Conhecimento, Uncategorized | Etiquetado: , , , | Leave a Comment »

Inovação é Coletiva, não solitária

Posted by Marcelão em março 22, 2018


PessoALL,

sempre acreditei que a inovação é muito mais um processo coletivo e essencialmente colaborativo do que um trabalho solitário, e que ela floresce com maior frequência onde a diversidade é um valor e que o conflito é a faísca necessária para esse processo.

Nesse TED, a etnógrafa Linda Hill discursa sobre como deveria ser um modelo ou pensamento de gestão que facilite o processo coletivo de inovação e estabelece a diferença entre liderança e liderança para inovação.

Importante prestar atenção aos três pilares essenciais para desenvolver organizações inovadoras: abrasão criativa, agilidade criativa e resolução criativa.

Keep the Faith

Posted in criatividade, Gestão 2.0, Gestão de mudanças, Gestão de pessoas, Gestão do Conhecimento, Inovação, liderança, Uncategorized | Etiquetado: , , , , , , | Leave a Comment »

Ser Criativo e o Funcionamento do Cérebro

Posted by Marcelão em fevereiro 19, 2018


Blog do Marcelão

↑ Grab this Headline Animator

PessoALL,

segue abaixo um vídeo muito elucidativo do canal Nerdologia, o qual recomendo muito a sua assinatura, sobre como funciona nosso cérebro e como isso influencia na facilidade ou não de sermos mais criativos.

Continue lendo »

Posted in criatividade, Gestão do Conhecimento, Inovação, Uncategorized | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Adidas e a Importância da Criatividade

Posted by Marcelão em janeiro 23, 2018


PessoALL,

segue abaixo vídeo de uma campanha da Adidas que reúne a nata dos seus atletas patrocinados demonstrando a importância da criatividade nos esportes.

via Update Or die (Clique Aqui para Acessar)

Keep the Faith

Posted in criatividade, Inovação, liderança, Uncategorized | Etiquetado: , , , , | Leave a Comment »

Algumas Regras para Inovadores

Posted by Marcelão em janeiro 5, 2018


ideas-innovation-tactics-thoughts-plan-concept-71662429

Pessoal,

li um post de um amigo no facebook sobre “Algumas Regras para a Vida” segundo Neil deGrasse Tyson, ou supostamente ditas por ele, pois, como boa prática, é sempre bom não confiar totalmente nas redes sociais, mas entendi como bastante interessantes e muito aplicáveis para quem gosta do assunto inovação. Relaciono elas abaixo e faço um complemento com meus comentários:

  • Questione a Autoridade – Existe uma afirmação de que “É melhor pedir perdão do que permissão”, mas tenha cuidado, porque uma coisa é assumir riscos outra coisa é assumir perigos. Tenha equilíbrio ao seguir esse tipo de conselho e sempre o faça com respeito e cuidado;
  • Nenhuma ideia é verdadeira só porque alguém diz que é – Incluindo as que eu escrevo aqui nesse blog. Leia, ouça e pesquise sobre qualquer ideia, mas faça seu próprio julgamento e com profundidade. Não seja como a grande maioria que lê apenas o título de um post e uma matéria e já faz seu próprio julgamento;
  • Pense por si próprio, questione a si próprio – A regra acima da ideia também vale para seus próprios pensamentos e ideias. Aliás, eu sempre digo que é importante que você tenha pessoas que te fazem e te questionam a ter um novo olhar. Se você é sonhador, ouça pessoas que são mais pé no chão. Se você é extremamente racional, ouça pessoas que são emocionais. A diversidade é e sempre será bem-vinda nesses casos(Leia mais sobre aqui);

drawing-inspiration-innovation-ideas-creative-concept-70485685

  • Não acredite em algo só porque quer acreditar, acreditar em algo não o torna verdadeiro – Adote como premissa que não existe verdade, mas sim que aquilo que consideramos como verdade nada mais é do que uma hipótese que ainda não foi refutada. Aliás, a história da humanidade é cheia de “verdades” que foram refutadas e se tornaram grandes invenções. É esse espaço, o espaço das hipóteses que ainda não foram refutadas, que é o espaço de trabalho dos inovadores;
  • Teste ideias pelas evidências adquiridadas, pela observação e experimentação – Inovar é observar, experimentar e fazer. Existe uma teoria popularizada por Karl Weick sobre modelos criativos que se resume em “Realização, Seleção e Retenção”(Leia mais sobre aqui). Significa fazer várias coisas, descobrir quais funcionam, entender a razão, repetir os comportamentos mais eficientes e descartar o restante. As pessoas bem-sucedidas sabem que, quando estão entaladas, devem experimentar. O pensamento pode levar à ação, mas esta, certamente, também pode direcioná-lo. Simplesmente, não pensamos para agir; agimos para pensar.
  • Se uma ideia prevalecente falhar num teste bem desenvolvido, está errada. Supere. – Não desista no primeiro teste, utilize o erro como instrumento pedagógico, aprenda a partir dele e evolua. Considere o erro como uma benção em seu processo criativo.
  • Siga as evidencias, onde quer que elas levem. Se não houver evidencias, evite julgamentos – Teste, experimente, sai de cima da sua cadeira e observe in loco suas experiências. Não se baseie no julgamento alheio e nem em informações de terceiros. Lembre-se dos episódios do Dr. House(Leia mais sobre aqui) em que ele obrigava a sua equipe a investigar cada aspecto da vida humana de seus pacientes, chegando até a invadir suas casas, em busca de evidências que o auxiliasse no diagnóstico.

No final, Neil deGrasse Tyson fecha com a regra que talvez seja a mais importante de todas:

“Lembre-se, você pode estar errado”

A visão que você tem sobre algum assunto sempre será baseada nos aspectos que formam a sua personalidade como valores, objetivos de vida, história de vida. São esses aspectos que forma a sua visão particular de mundo. Então, tenha em mente que, por mais conhecimento que você acumule, você nunca terá a visão do todo, sempre faltará algum aspecto que você não está considerando. Por isso a importância do trabalho em equipe, pois ninguém é tão inteligente quanto todos nós juntos.

Keep the Faith

 

Posted in criatividade, Gestão 2.0, Gestão do Conhecimento, Inovação, Uncategorized | Etiquetado: , , , , | Leave a Comment »

Diversidade = Antídoto para Complexidade

Posted by Marcelão em outubro 25, 2012


Man Woman Face People Problem Puzzle

Pessoal,

diante da complexidade que envolve os problemas atuais na economia e na sociedade, cresce cada vez mais em importância estudar a totalidade do sistema,  porque nenhuma colagem de estudos parciais de um sistema complexo e não linear pode dar uma boa idéia do comportamento do todo. Quando comparamos a maneira como as coisas foram feitas, como elas são feitas e como deverão ser feitas, não chegamos a nenhum tipo de certeza. O que podemos supor é que nossa forma de pensar precisa ser ajustada para lidar com as incertezas que temos pela frente.

Como escrevi no post anterior, cada vez mais cresce a importância de construir equipes interdisciplinares para que uma empresa tenha mais chances de gerar soluções inovadoras por meio de uma atitude que requer reflexão e desprendimento de forma a favorecer o criação de visão interdisciplinar. Dessa forma será possível combinar diferentes perspectivas e buscar encontrar a síntese existente na combinação dessas perspectivas.

Tudo isso refere-se ao cruzamento de conhecimentos técnicos, mas como seria a composição de uma equipe interdisciplinar do ponto de vista de personalidade de cada individuo?

Segundo Paul Torrance, professor e psicólogo americano, para o ato de criatividade em geral, insumo básico para qualquer processo de inovação, contribuem, além do conhecimento, certos traços de personalidade e características cognitivas.

Como os processos cognitivos que dizem respeito aos processos psicológicos envolvidos no conhecer, perceber, aprender, etc., fazem referência à forma como o indivíduo lida com os estímulos do mundo externo, as habilidades intelectuais, analisadas por Torrance, caracterizam os traços que fazem com que certos indivíduos sejam mais criativos do que outros, ou então, apresentem diferentes perfis de criatividade. Elas estãoclassificadas por indivíduo em habilidades cognitivas, produtivas e avaliativas:

– as habilidades cognitivas enfatizam no indivíduo criativo as características dos traços como a fluência, flexibilidade, originalidade, elaboração, e respectivos estilos presentes, tais como, gerador, conceitualizador, otimizador e implementador;

– as produtivas estão relacionadas ao uso de produtos com funções já organizadas, isto é, a descobertas de respostas convencionais e previsíveis;

– as avaliativas determinam se os produtos com funções já organizadas e conhecidas são adequados, convenientes e se corretos ou não.

Torrance, dedicando-se ao estudo da criatividade como o resultado de habilidades intelectuais, enfatiza as características dos traços individuais como a fluência, flexibilidade, elaboração e originalidade da seguinte maneira:

Fluência:   sua característica é a facilidade com que o indivíduo utiliza seu conhecimento, a partir de informações pessoais registradas, para apresentar uma resposta à um problema ou estímulo existente, e cujas funções encontram-se parcialmente conhecidas. Segundo Torrance, o escore é dado pelo número de diferentes respostas apresentadas.

Continue lendo »

Posted in Gestão de mudanças, Gestão do Conhecimento, Inovação, Nova Economia | Etiquetado: , , , , , | 3 Comments »

A Pergunta É Mais Importante que a Resposta

Posted by Marcelão em outubro 19, 2012


Pessoal.

quando o assunto é inovação, pergunta é inovação e resposta é manutenção. Inovação vem da experimentação de coisas novas, em descobrir novas utilidades para tecnologias emergentes. Quando se trata de inovação, nenhuma experiência gera respostas errados, mas sim a busca pela pergunta certa a ser respondida.

Quando focamos em responder ou reagir a alguma situação problema, nós acabamos por reforçar a cultura do que é imediato e provisório resultando em limitar nossa percepção a fatores alheios à organização que trarão grande impacto para o futuro e a perenidade da empresa.

Como disse uma vez Warren Bennis: “Os executivos de sucesso são grandes questionadores”. Isso requer reflexão e desprendimento com uma atitude que favoreça a uma visão interdisciplinar. Para isso ele precisa saber combinar diferentes perspectivas e buscar encontrar a síntese existente na combinação dessas perspectivas. Enxergar os cenários que influenciam a economia e a sociedade, o que acaba por afetar a sua empresa, requer a capacidade de fazer a pergunta certa e relevante, mesmo quando não se tem uma resposta imediata para ela. Continue lendo »

Posted in Gestão 2.0, Inovação, Nova Economia | Etiquetado: , , , , | Leave a Comment »

 
%d blogueiros gostam disto: