Blog do Marcelão

Blog para debate sobre excelência na gestão.

Posts Tagged ‘tendências’

Loja Conceito do Banco do Brasil: Melhor Experiência de Consumo

Posted by marcelao em outubro 2, 2011


Pessoal,

o assunto melhor experiência de consumo foi o foco principal do primeiro post que fiz sobre o fórum HSM de Marketing e tendências de consumo. Para ilustrar esse conceito, abaixo segue vídeo apresentando a loja conceito do Banco do Brasil, espaço criado pelo Banco do Brasil no shopping Iguatemi em Brasília. Após o jump, eu comento sobre outras quatro tendências apresentadas no vídeo:

Continue lendo »

Posted in Consumidor 2.0, Inovação, Marketing, Nova Economia | Etiquetado: , , , , , , , | Leave a Comment »

Vídeo: Entrevista David Siegel e a Web Semântica

Posted by marcelao em junho 20, 2011


Pessoal,

segue abaixo vídeo com entrevista do autor do livro “A Economia Pull”, David Siegel, comentando sobre os princípios por trás da economia Pull e as mudanças que a Web Semântica trará para os negócios nos próximos anos

Um abraço.

“Maybe I’m a dreamer, but i still believe”

twitter @blogdomarcelao

Posted in Consumidor 2.0, Poder do consumidor, tendências da tecnologia da informação | Etiquetado: , , , , , , , , | 1 Comment »

HSM – Mosaico de Tendências – Minhas previsões

Posted by marcelao em fevereiro 5, 2011


Pessoal,

está disponível uma iniciativa muito legal no portal da HSM que é o mosaico de tendências. O Mosaico está disponível no endereço http://www.hsm.com.br/mosaico/index.html#/pt_BR/home/

Lá você pode fazer suas previsões nos campos da Gestão e Negócios, Sustentabilidade, Web e Mobilidade, Brasil, Marketing e liderança. Se você não tem previsões a fazer, você também pode participar opinando sobre a qualidade das previsões feitas por outras pessoas.

Eu mesmo já fez duas previsões lá. A primeira, que está disponível em http://bit.ly/hkC3sO , é sobre o futuro da gestão das organizações. Na minha opinião, empresas grandes trazem uma complexidade muito grande para serem administradas e o custo de gestão de toda essa complexidade está cada vez mais elevado e insustentável e a consequência disso é a falta de mobilidade e flexibilidade das empresas para acompanhar as mudanças cada vez mais frequentes proporcionadas pela evolução cada vez mais rápida da tecnologia e, o que considero pior, o grande distanciamento da alta administração das grandes empresas daqueles que são a razão de ser de qualquer empresa que são seus clientes. Continue lendo »

Posted in Colaboração, Empreendedorismo, Gestão 2.0, Gestão de mudanças, Gestão do Conhecimento, Inovação, liderança, Planejamento Estratégico, tendências da tecnologia da informação | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

5a Jornada de Tecnologia e Gestão do Banco do Brasil – Parte Final

Posted by marcelao em dezembro 19, 2010


Pessoal,

seguindo a programação, hoje publico a parte final do resumo das palestras do evento organizado pela Diretoria de Tecnologia do Banco do Brasil durante a semana de 22 a 26 de novembro que foi a “Jornada de Tecnologia e Gestão – Conectando as pessoas através do diálogo”.

Hoje teremos o resumo das palestras “Gestão e Inovação – Ontem, Hoje e Sempre” e “A Magia da Gestão”.

Palestra “Gestão e Inovação – Ontem, Hoje e Sempre”

O último dia da Jornada foi dedicado mais especificamente à gestão. O professor e diretor comercial do Grupo HSM, Sandro Magaldi, abriu o dia com a palestra “Gestão e Inovação – Ontem, Hoje e Sempre”. Ele explicou que, devido à velocidade das coisas, normalmente não temos tempo para análises e planejamentos complexos. Priorizamos, então, as atividades mais urgentes. Apesar da importância de ações focadas no curto prazo, ele destacou a necessidade de incrementar a capacidade de processamento no médio e no longo prazo.

Atualmente a necessidade de fugir da comoditização faz com que as organizações orientem seus esforços, de forma incondicional, rumo à diferenciação. E são as idéias a matéria prima básica dessa diferenciação.

Aliado ao imperativo da competitividade, temos uma sociedade que se caracteriza pela ascensão do conhecimento. É fato inconteste que o principal ativo de uma corporação é seu capital intelectual acumulado, representado pela inteligência de seus colaboradores. Ter acesso a cérebros que fazem diferença contribuindo ativamente e criando valor para a organização é mais importante do que ter acesso a máquinas e bens imobilizados. Temos aí a base da chamada Sociedade do Conhecimento. Continue lendo »

Posted in Colaboração, Empreendedorismo, Gestão 2.0, Gestão de pessoas, Gestão do Conhecimento, Inovação, liderança, Planejamento Estratégico | Etiquetado: , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Seis tendências para mídias sociais

Posted by marcelao em novembro 10, 2009


Blog do Marcelão

↑ Grab this Headline Animator

Pessoal,

encontrei no site harvard Business, um artigo do Sr. David Armano em que ele aponta seis tendências para mídias sociais. Segundo David Armano, em 2009 tivemos um aumento exponencial dos meios de comunicação social. Somente o Twitter, segundo Nielsen Online, cresceu mais de 1382% no período de um ano, registrando mais de sete milhões de visitantes únicos somente nos Estados Unidos. Segundo David, em 2010, as redes sociais vão ficar ainda mais populares, mais móveis e mais exclusivas.

Seguem abaixo as seis tendências apontadas pelo David para as mídias sociais :

– Meios de comunicação sociais começarão a parecer menos sociais : Pode ser um contrasenso, mas com a facilidade de criar grupos, listas e redes de nicho popularizando cada vez mais, as redes podem começar a tornar-se mais “exclusivas”. Nem todos conseguem acompanhar todas as informações veiculdas nas suas redes de relacionamento o que acaba criando muito “ruído” na comunicação. Talvez não é que elas se tornarão menos sociais, mas pode ser que as pessoas comecem a procurar a chegar a um acordo quanto a obtenção de valor nas redes através da filtragem da desordem;

– Empresas começaram a investir em relacionamento com clientes através das midias sociais : Há relativamente poucas grandes empresas que têm escala iniciativas sociais para além do marketing one-off ou iniciativas de comunicação.  Empresas como Best Buy já deslocaram centenas de funcionários para prestar apoio aos seus clientes pelo Twitter. Aqui no Brasil, já é mais do que conhecido o sucesso da Tecnisa no uso de redes sociais para realizar promoções. Este é um sinal de que no próximo ano as empresas voltarão mais seus olhares para descobrir as economias ou servir os clientes de forma mais eficaz através de alavancagem de tecnologias sociais; Continue lendo »

Posted in Colaboração | Etiquetado: , , , | 13 Comments »

Estratégia : 10 tendências para monitorar

Posted by marcelao em julho 29, 2009


Blog do Marcelão

↑ Grab this Headline

Pessoal,

foi publicado um artigo na edição de julho/2009 da revista Harvard Business Review um artigo – de autoria de Eric Beinhocker, Ian Davis e Lenny Mendonça – que apresenta 10 tendências a serem monitoradas por qualquer estrategista de plantão. Esse artigo é baseado nas forças subjacentes que ajudam a moldar o ambiente de negócios e buscar sinais de descontinuidade que são monitoradas pela McKinsey & Company que vão desde o crescimento em mercados emergentes à evolução do papel da empresa na sociedade. Avaliando esses fatores, os autores argumentam que, após a crise, o ambiente de negócios sofreu transformações e não voltará a ser o que era antes da crise.

Meu objetivo com esse post é relacionar essas 10 tendências, colocar a minha opinião sobre cada uma delas e provocar um debate sobre elas. Não é minha intenção colocar o conteúdo do artigo aqui até por respeito a publicação da revista. Portanto, se vocês querem mais detalhes sobre cada uma das tendências relacionadas no artigo, procurem a revista na banca e compre-a.

Vamos as tendências :

Recursos sob pressão : Lembro-me de uma palestra que assisti do professor Vicente Falconi, cujo título era “A invasão dos bárbaros e as decisões empresariais de hoje” (disponível aqui), em que o professor acredita que estamos diante de uma aceleração muito grande na economia e que coisas que serão decisivas daqui a 10 anos, mas que precisavam começar a ser preparadas hoje. Falconi apresentou o conceito histórico da palavra “bárbaros” como sendo todo aquele que não pertencia ao império romano, ou seja, eram povos pobres, nômades e pessoas com muita fome. Esses povos bárbaros eram motivados pela guerra para matar a sua fome. Fazendo um paralelo com os dias atuais, Falconi argumenta que a história se repete de formas diferentes, ou seja, o império romano mudou de mãos(países desenvolvidos ou primeiro mundo) e os bárbaros são os países excluídos desse império (países emergentes ou do terceiro mundo). Os países do novo império reunem cerca de 1 bilhão de pessoas, enquanto que os países “bárbaros” reunem em torno de 5 a 6 bilhões de pessoas. Muitos desses países “bárbaros” possum economias em franco crescimento e farão parte do “novo império”, o que caracteriza, segundo o professor Falconi, a invasão dos “novos bárbaros”. Esses bárbaros estão consumindo mais e a consequência disso é o aumento do consumo de recursos como combustível e água, o que naturalmente exerce uma pressão sobre os preços dessas comodities. Portanto, devemos nos preparar para um mundo em que haverá o encarecimento desses recursos como, por exemplo, os recursos minerais e hídricos;

Globalização sob ataque : Essa é uma tendência que deve ser analisada em partes. Com relação ao comércio mundial, acredito que haverá uma retração, mais em decorrência da crise financeira e da insegurança do consumidor que ela gerou, mas deve ser retomada com a recuperação da economia. Um revés na globalização do comércio traria consequências muito grandes para o consumidor como consequência da diminuição da competitividade entre os mercados. Já a globalização financeira porque foi justamente a complexa conexão entre os mercados financeiros que envolveu vários países é que gerou o efeito cascata que afetou todos os países durante a crise financeira mundial. A consequência desse efeito é que aumentarão os mecanismos reguladores para evitar atividades de especulação financeira e o aumento de incentivos para investimentos em atividades produtivas, que passem a gerar riquezas através da produção e não a partir de engenharia financeira; Continue lendo »

Posted in competição, Consumidor 2.0, Gestão de mudanças, Inovação, Nova Economia, Planejamento Estratégico | Etiquetado: , , , , , , , , , , , | 15 Comments »

Livro : O lider do futuro (John Naisbitt)

Posted by marcelao em fevereiro 12, 2008


Pessoal,

              nesse espaço vou escrever sobre os livros que já li e que recomendo a todos.

O lider do futuro

       O autor do livro é John Naisbitt que é o mesmo autor do livro Megatendências.

        O livro apresenta 11 conceitos essenciais para ter clareza num mundo confuso e se antecipar às novas tendências. 11 conceitos que o autor chama de modelos mentais. A idéia do livro é propor ao leitor uma revisão dos seus modelos mentais, sobre como enxergamos o mundo, como avaliamos as informações que nos são passadas. Para o autor, a diferença não está naquilo que você aprende, mas sim na forma como você pensa sobre a informação que você recebe. As pessoas criam, de forma inconciente, certas regras para disciplinar suas mentes e filtrar as informações. Comparamos e medimos as informações que recebemos com base na nossa própria experiência, usando nossos valores e nossos modelos mentais. O conjunto de valores, idéias preconcebidas e condicionamentos que temos é que induz nossos julgamentos em quase todas as áreas.

Abaixo um breve resumo de cada 4 dos 11 conceitos para servir de atrativo para que você compre o livro :

         1 – Embora muitas coisas mudem, a maioria delas permanece constante : Mesmo que apareçam celulares com televisões embutidas ou geladeiras que se abram ao detectar o ronco do seu estômago, o que mudou foi a forma como fazemos as coisas. O lar, a família e o trabalho é que são as grandes constantes.

         2 – O futuro está embutido no presente : Se focalizarmos o futuro muito distante, podemos tropeçar no que está bem a nossa frente. O futuro não é pouco mais do que extensão das coisas como elas se apresentam no momento presente. Isso quer dizer que encontramos as sementes do futuro no solo, e não na imensidão do céu. Deve-se ter cuidado que as árvores sozinhas não fornecem uma visão do futuro. Se você quiser identificar os eventos que estabelecem precedentes no mundo, terá que monitorá-los a distância. Se não mantiver esse afastamento, os modismos poderão bloquear sua visão com a maior facilidade.

         3 – Concentre-se no placar do jogo – Nesse conceito é feita uma analogia com o esporte. Uma vez eu ouvi um comentarista desses programas de debate/Mesa redonda a  seguinte frase : “Não existe placar injusto”, ou seja, por mais que o time tenha mandado 5 bolas na trave, que o goleiro adversário tenha sido o nome do jogo, o que manda no final é o placar final do jogo. Esse conceito diz respeito a você gerenciar sua empresa baseada em fatos, além de não se deixar levar pela obrigação de estar sempre certo o que pode levar a um abismo entre palavras e fatos que aumentam quando o orgulho pessoal está envolvido. Outro erro cometido é trabalhar com a premissa que “A maioria tem razão”. Não é que a maioria tem razão, a maioria decide o que fazer. Nesse caso, é importante fazer o que foi decidido, mas não esquecer que a minoria expressou durante o processo de discussão.

         4 – Compreenda o poder que há em não precisar estar certo – Começa com uma história sobre um inicio não muito promissor de um jovem estudante de fisica, pois sua dissertação fora rejeitada. O professor lhe disse : “Você é muito inteligente, mas tem um enorme defeito : nunca ouve ninguém.”  Esse jovem foi o único entre os quatro graduados de sua turma que não conseguiu emprego na área acadêmica. Mesmo assim, não perdeu a autoconfiança. “Viva a insolência! Ela é meu anjo da guarda neste mundo.” Após um breve período, por fim ele foi contratado como examinador de patentes em Berna. Seu nome : Albert Einstein. A obrigação de estar certo tolhe a mente, ela te coloca num caminho cercado.

   Recomendo a leitura do livro para quem deseja acompanhar as mudanças que ocorrem no mundo e tornar flexível o suficiente para compreende-las e tirar vantagens delas.

Um abraço.

P.S : Leia o resumo de outros livros que recomendo nesse LINK.

Leia também os seguintes posts :

– Google – Modelo de inovação na Gestão – > Clique aqui;

– Mudança de época requer mudança de pensamento – > Clique aqui;

– Inovação – O poder da colaboração – > Clique aqui;

– Nova economia exige um novo perfil de profissional – > Clique aqui;

– Modelos de gestão – necessidade de evolução – > Clique aqui;

Posted in liderança, Livros recomendados | Etiquetado: , , , , , , , , , | 12 Comments »

 
%d blogueiros gostam disto: