Blog do Marcelão

Blog para debate sobre excelência na gestão.

Posts Tagged ‘Expomanagement’

Brasil – Um País (além) do Futebol

Posted by marcelao em novembro 8, 2012


Pessoal,

o Brasil sempre foi conhecido como sendo o país do futebol, dos grandes craques do passado e dos títulos mundiais da Copa do Mundo da FIFA. No entanto, algumas vezes essa característica é apresentada de forma negativa como se nós fossemos apenas o país do futebol.

Essa realidade vem mundando com o passar do tempo e com o crescimento recente de nossa economia. Este ano o Brasil foi o país parceiro da feira internacional de TI e telecom, considerado um dos eventos mais importantes do setor em nível mundial. Foi uma oportunidade histórica para a TI brasileira consolidar a sua marca no exterior, acabando com a velha imagem de que somos o país do samba e do futebol. Somos benchmarking em vários campos de desenvolvimento da TI. Notadamente no campo da automação bancária com nosso sistema de pagamentos brasileiros que permite a compensação e a intermediação de valores entre bancos praticamente em real-time. Além disso, temos o exemplo também do nosso sistema automatizado de eleições.

Mas o grande marco para mostrar que nosso país também é um país que acredita no desenvolvimento do conhecimento, da tecnologia e da ciência será dado com a concretização do projeto “Walk Again” conduzido pelo professor Miguel Nicolelis e apresentado durante a HSM Expomanagement 2012.

O professor Miguel Nicolelis Lidera um grupo de pesquisadores da área de Neurociência da Universidade Duke (Durham, Estados Unidos), no campo de fisiologia de órgãos e sistemas, na tentativa de integrar o cérebro humano com máquinas (neuropróteses ou interfaces cérebro-máquina). O objetivo das pesquisas é desenvolver próteses neurais para a reabilitação de pacientes que sofrem de paralisia corporal. Nicolelis e sua equipe foram responsáveis pela descoberta de um sistema que possibilita a criação de braços robóticos controlados por meio de sinais cerebrais. O trabalho está na lista do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) sobre as tecnologias que vão mudar o mundo. Leia o resto deste post »

Posted in Inovação | Etiquetado: , , , , , , | Leave a Comment »

Gestão 2.0: 10 lições de liderança de Sir Terry Leahy.

Posted by marcelao em novembro 16, 2010


Pessoal,

durante a ExpoManagement 2010, eu conversei com o Beto Toledo, Diretor de Midias on-line da Young&Rubicam, e chegamos a conclusão que as palestras que não são realizadas pelos grandes gurus são as que mais nos surpreendem, pois nossa expectativa em relação a elas é baixa e porquê você sempre encontra documentação farta sobre as teses dos grandes gurus pela Internet.

Uma das palestras que se encaixam dentro dessa premissa foi a apresentada por Sir Terry Leahy, CEO da gigantesca e bem-sucedida rede britânica de supermercados Tesco que atua pelo mundo com mais de duas mil lojas e mais de trezentos e cinquenta mil funcionários transformando-se na maior rede de super-mercados do Reino Unido e a terceira maior do mundo. Durante seus dez anos no comando, os lucros da Tesco subiram de US$1,08 bilhão para mais de US$ 3 bilhões; suas vendas agora superam US$68,7 bilhões e o preço de suas ações quase dobrou.

Em sua palestra, Sir Terry Leahy apresentou 10 lições de liderança que eu apresento abaixo com meus comentários:

1 – Encontre a verdade – O primeiro passo para se resolver um problema, independentemente de seu tamanho, é reconhecer a sua existência. Encarar a verdade de frente pode ser doloroso, mas é extremamente necessário. Aliás, fugir deles é um dos passos apontados pelo Jim Collins no seu livro “Como os Gigantes Caem?”. Para encontrar a verdade, escute seriamente seus clientes e funcionários, principalmente aqueles que investem seu capital emocional no futuro da empresa. Ouvir verdadeiramente seus clientes e funcionários é ter na mão o mapa do desenvolvimento futuro de sua empresa;

2 – Tenha metas audaciosas – Tenha metas audaciosas, mas tenho cuidado com a forma e a razão por trás dessas metas, pois a maioria das empresas definem metas de forma equivocada e acabam por gerar comportamentos não-éticos por parte de seus funcionários. Pensem em definir metas ligadas ao valor que você deseja gerar para seus clientes. No caso da Tesco, não importa o Market Share, o que eles querem é ser a escolha número 1 de seus clientes;

3 – Visão, Valores e Cultura – Visão, valores e cultura importam mais do que estratégias de marketing e objetivos financeiros. O lado soft das empresas ganha mais importância do que o lado hard das empresas. É preciso compartilhar significado entre empresas, funcionários e clientes. É como disse o Daniel Pink no seu livro “O Cérebro do Futuro – A Revolução do lado Direito do Cérebro” quando afirma que o século XXI é o século em que a sensibilidade terá mais importância do que a racionalidade. Nesse sentido, procure tratar as pessoas com respeito em primeiro lugar; Leia o resto deste post »

Posted in Colaboração, Consumidor 2.0, Gestão 2.0, Gestão de mudanças, Gestão de pessoas, Inovação, liderança, Nova Economia | Etiquetado: , , , , , , , , , , | 2 Comments »

Vijay Govindarajan: Os 10 Mitos mais comuns sobre Inovação

Posted by marcelao em setembro 7, 2010


Pessoal,

encontrei um artigo no site “Business Insider” que apresenta 10 mitos sobre inovação que devemos ter cuidado, e que foram extraídos do recém-lançado livro “The Other Side of Innovation: Solving the Execution Challenge” do consultor indiano Vijay Govindarajan, que estará na ExpoManagement desse ano(clique aqui para saber mais). O livro, realizado em parceria com Chris Trimble, argumenta que a maioria das pessoas acha que inovação é totalmente relacionado a geração de idéias, quando na verdade é mais sobre entrega, pessoas e processos. Diante da pouca existência de pesquisa no campo de execução da inovação, os autores apresentaram uma investigação real sobre esse assunto ao longo dos últimos dez anos.

Para os autores, a geração de idéias está na extremidade direita do processo de inovação, trata-se da parte glamourosa e energizante. Já a execução aparece nos bastidores, trata-se do “trabalho sujo”, mas que sem um processo de execução, grandes idéias irão a lugar nenhum, mesmo em empresas start-ups.

Relaciono e comento abaixo os 10 mitos mais comuns sobre inovação apresentados pelos autores:

Inovação é totalmente relacionado a Idéias: Esse mito é bastante conhecido e se alguém ainda pensa assim, precisa rever urgentemente seus conceitos. Geração de idéias é apenas o início do processo. Trata-se apenas da ponta do iceberg. É claro que sem idéias, não é possível inovar, mas isso não é o bastante. É preciso atenção, disciplina e os recursos para que as idéias transformem-se em inovações. Eu diria que é preciso muita constância de propósitos, pois inovar é um processo de risco que sempre enfrenta adversidades e que podem levar a desistência da idéia inicial. Como diz o consultor Stephen Kanitz, não basta ter iniciativa (idéia), tem que ter acabativa(inovação);

– Um grande líder nunca falhará ao inovar: Quando a idéia, que possibilitará a inovação, surge, é preciso entender que o processo de execução não é nada simples. Haverá conflitos por compartilhamento de recursos com as operações em andamento. É o chamado “Dilema da Inovação”. Um líder, por mais empreendedor que ele seja, necessitará de apoio organizacional para enfrentar conflitos como esse;

– Líderes inovadores efetivos são subversivos lutando contra o sistema: Líderes inovadores efetivos não são necessariamente aqueles que mais assumem riscos ou rebeldes. A virtude principal de um líder inovador eficaz é a humildade. O que você quer é a integração com as operações do mundo real, não uma bagunça indisciplinada e caótica. Entendo que você deve procurar ter uma equipe equilibrada, desde que esse não seja um equilíbrio estável, mas sim dinâmico. Afinal de contas, o equilíbrio extremo também é prejudicial e inovar também significa ter os pés no chão; Leia o resto deste post »

Posted in Inovação | Etiquetado: , , | 2 Comments »

 
%d blogueiros gostam disto: