Blog do Marcelão

Blog para debate sobre excelência na gestão.

Posts Tagged ‘criação de novos mercados’

Caso OI Celular : Estratégia Inovadora e Inteligente

Posted by Marcelão em setembro 7, 2008


Blog do Marcelão

↑ Grab this Headline Animator

Pessoal,

             já havia comentado em outros posts que em tempos de mudança, o segredo para obter vantagem competitiva é liderar a mudança. Isso exige das empresas empreenderem estratégias inovadoras, estratégias que quebrem algumas leis do mercado. Esse foi o caso da empresa de telefonia celular OI.

             O primeiro movimento da OI foi lançar a campanha de desbloqueio dos celulares. A campanha envolveu chamadas na televisão que mostravam clientes “acorrentados” as empresas de telefonia celular, como vocês podem ver no video abaixo.

               A mensagem anunciava que a OI passou a comercializar celulares desbloqueados, que você deve ficar com um celular da empresa porque quer e não porque é obrigado.

               Essa ação da OI iniciou uma onda de clientes exigindo que seus celulares fosse desbloqueados e chegou até a blogosfera com campanhas iniciadas por alguns blogs como o Kibeloco (link : http://www.kibeloco.globolog.com.br/archive_2008_02_27_10.html?postId=479922) e até a iniciativa de criar um site chamado “Bloqueio Não” que hoje está fora do ar devido a ação liminar de uma operadora de telefonia celular.

                O resultado é que em 13 de fevereiro, a Anatel soltou nova regulamentação que obrigava a todas as operadoras a desbloqueiar gratuitamente os aparelhos de seus clientes.

                Isso abriu uma porta para novas oportunidades para OI. Nesse caso, alguém deve ter lido e interpretado muito bem o livro “A estratégia do Oceano Azul”, começando por quebrar uma lei do mercado para depois criar um novo mercado, que envolveu os cliente das outras operadoras insatisfeitos com o atendimento de suas operadoras e que não podiam trocar, e culminou agora com uma ação de conquista de novos clientes, aliado com redução de custos, com a campanha atual que mostra que os clientes precisam apenas comprar o chip disponível em vários tipos de estabelecimentos, como farmácias e lojas, e instala-los em qualquer celular desbloqueado,  uma vez que ela não precisa abrir mais lojas para venda de celular e sim disponibilizar o chip em vários estabelecimentos ao alcance do cliente.

                Esse é um caso de uso da inteligência na estratégia para abertura de novos mercados. Uma estratégia que envolveu ações de curto, médio e longo prazo, uma vez que a campanha do desbloqueio começou em julho de 2007. Além disso, foi uma estratégia inovadora que contou com a colaboração de um importantissimo fator para a inovação que foi a participação dos clientes nas campanhas de desbloqueio e dos blogs na Internet.

                  Quem ganha com isso somos nós, consumidores, porque agora para conquistar a tão procurada “fidelidade do consumidor”, as empresas terão de oferecer um serviço melhor. Como disse em outros posts (veja a lista abaixo), cada vez mais consolida-se uma transferência de poder no mundo atual, uma transferência do poder das empresas para os consumidores, trasferência essa potencializada pela Internet e a WEB 2.0 com seu poder de viral e oferecendo toda a estrutura necessária para proliferação dessas grandes redes sociais que estão surgindo cada vez mais em maior número. 

Um abraço.

Bookmark and Share

Leia também os seguintes posts :

Revolução na sociedade – > Clique aqui para ler;

Transferência de poder e nova postura do profissional – > Clique aqui para ler;

Inovação – o poder da colaboração – > Clique aqui para ler

Livro : Wikinomics – > Clique aqui para ler;

Gestão de longo prazo – > Clique aqui para ler;

Importância do planejamento estratégico para o processo decisório – >  Clique aqui para ler;

Importância do planejamento estratégico em ambientes de grandes mudanças – > Clique aqui para ler;

Livro : Estratégia do Oceano Azul – > Clique aqui para ler;

Anúncios

Posted in Uncategorized | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Forum Mundial de Estratégia HSM 2008 – Impressões Parte VI / Resumo do Livro A Estratégia do Oceano Azul

Posted by Marcelão em agosto 21, 2008


Pessoal,

              hoje o resumo será sobre a palestra da Reneé Maubourgne, autora em parceria com W. Chan Kim do livro “A estratégia do Oceano Azul”, um dos conceitos de maior sucesso dos últimos anos no mundo dos negócios, traduzido para 29 idiomas, quebrando o recorde das demais publicações da Harvard Business School Publishing.

A Estratégia do Oceano Azul

              A tese do livro baseia-se no conceito de que se deve pensar o mundo dos negócios em dois oceanos : vermelho e azul. No oceano vermelho, temos as empresas brigando pelos espaços no mercado, pelos mesmos clientes buscando uma maior fatia, sendo que nesse processo, o esforço e o confronto são intensos com em uma batalha sangrenta e que aos poucos deixa o “oceano” na cor vermelha devido ao sangue derramado fazendo uma analogia das empresas como se fossem tubarões. O resultado disso é que se reduzem as expectativas de lucro e crescimento.

               Já o oceano azul, representa mercados não explorados pelas empresas. São clientes que ainda não tiveram suas necessidades atendidas. Trata-se dos não-clientes das empresas. O objetivo aqui é gerar demanda e valer-se das amplas oportunidades de crescimento rápido e lucrativo. Trata-se de identificar uma possível demanda e criá-la, em vez de disputá-la com a concorrência. Nas palavras de Reneé : “O oceano azul ocorre para aquele que olha a mesma coisa que seus concorrentes, mas enxerga diferente”.

               A estratégia do oceano azul envolve a quebra de alguns paradigmas como a mentalidade existente dentro das empresas de que se deve vencer os concorrentes quando na verdade devemos tornar a concorrência irrelevante, afinal de contas quanto mais uma empresa se compara aos seus concorrentes, mais igual a eles ela fica, adotando uma postura de seguidora e não inovadora. Fazendo um paralelo com a palestra de Prahalad, envolve quebrar o trade-off diferenciação OU baixo custo, procurando alinhar as atividades da empresa em busca da diferenciação E baixo custo.

               Como exemplo de empresa que criou um oceano azul, a palestrante citou o caso da Nintendo com a criação do console WII. No fim dos anos 90, o mercado de videogames tinha uma disputa acirrada entre fabricantes : Sony com o console Playstation, Microsoft e seu X-box e a Nintendo. O público alvo desse mercado eram jovens e adolescentes que gostavam de jogos de ação, cada vez mais rápidos, violentos e cheios de efeitos gráficos. Nesse mercado, a Nintendo estava em terceiro lugar.

               A Nintendo desejava sair dessa incomoda posição e lançou um desafio interno : Como ser o número 1 nesse mercado? A resposta para esse desafio foi o WII, um console totalmente diferente do tradicional que pode ser jogado por toda a família, incluindo de uma só vez nesse mercado as meninas, crianças que não gostavam de videogames, os pais e até mesmo os avós.

                Grande parte do sucesso de atração desses novos clientes deve-se a proposta do produto WII com uma imagem completamente diferente do sedentarismo ao qual os videogames eram associados com a utilização de controles simples e fáceis de manusear e com jogos que simulam diversos esportes como boliche, tênis e até uma banda completa de música, o que faz com que as pessoas passem a se movimentar, sendo um fator de combate a obesidade. Uma curiosidade sobre o Wii é que os avós passaram a comprar o console para que os seus netos passassem a visita-los mais.

                O parágrafo acima foi sobre a diferenciação do produto e para complementar a quebra do trade-off diferenciação X baixo-custo, a Nintendo baixou os custos de produção ao não investir em engenhosos jogos com alta definição de gráficos.

                Outro exemplo de conciliação de um produto diferenciado com baixos custos é o Cirque Du Soleil que inova nas suas apresentações e coreografias e, reduziu os seus custos eliminando a maior fonte que são animais com seus cuidados necessários e os grandes astros.

                Na área financeira, mais especificamente no segmento de bancos, a palestrante citou o caso do banco ING que desafiou o mercado financeiro com sua estratégia de poucos produtos, baixo risco e retorno financeiro para o cliente acima da média de mercado (4 vezes acima do mercado). O ING entende que deve trabalhar com produtos onde o custo de movimentação do dinheiro seja baixo, por essa razão ele não trabalha com cartões devido ao custo de logistica dos mesmos. Além disso, trabalhar com poucos produtos reduz o operacional e a necessidade de treinamentos, além de facilitar a vida do cliente oferecendo poucas escolhas, uma vez que o cliente quer é retorno sobre investimento e não uma quantidade enorme de opções de investimentos. Para se ter uma idéia, o custo médio de aquisição de um cliente pelos bancos é de 140 em moeda local, enquanto no ING esse custo é de 40.

                A estratégia do ING está baseada em 3 propostas :

                – Proposta de valor – > Como os clientes ganham?

                – Proposta de lucro – > Como eu ganho?

                – Proposta de pessoas – > Como motivo?

                Para fechar, a estratégia do oceano azul é calcada em um modelo de quatro ações :

                – Reduzir – > Quais os atributos devem ser reduzidos bem abaixo dos padrões setoriais?

                – Eliminar – > Quais os atributos considerados indispensáveis pelo setor devem ser eliminados?

                – Elevar – > Quais os atributos devem ser elevados bem acima dos padrões setoriais?

                – Criar – > Quais os atributos nunca oferecidos pelo setor devem ser criados?

Um abraço e até o último post dessa série.

Bookmark and Share

Leia também os seguintes posts :

Sua empresa é Flexível? – > Clique aqui para ler;

Questionar é preciso – Liderando equipes talentosas – > Clique aqui para ler;

Livro : O futuro da administração – > Clique aqui para ler;

Modelos de gestão – necessidade de evolução – > Clique aqui para ler;

Época de mudança ou mudança de época? – > Clique aqui para ler;

Mudança de época requer mudança de pensamento – > Clique aqui para ler 

Livro : Desafios gerenciais do século XXI – > Clique aqui para ler;

Funcionários satisfeitos = maior valor das ações – > Clique aqui para ler;

Importância do aprendizado contínuo – > Clique aqui para ler;

Inovação – o poder da colaboração – > Clique aqui para ler;

Transferência de poder e nova postura do profissional – > Clique aqui para ler;

Posted in Colaboração, competição, Empreendedorismo, Inovação, Marketing, Nova Economia, Planejamento Estratégico, Uncategorized | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comments »

 
%d blogueiros gostam disto: