Blog do Marcelão

Blog para debate sobre excelência na gestão.

Vamos Conversar?

Posted by marcelao em agosto 12, 2010


Pessoal,

há alguns dias atrás almocei com meu amigo Júlio Sergio Cardozo, que nos deu honra da visita aqui em Brasília e participar do evento do Banco do Brasil sobre pós-carreira. Almoçamos em uma churrascaria tradicional daqui de Brasília e entre um pedaço de picanha e outra, estava observando o atendimento dos garçons da churrascaria.

Logo quando cheguei, eu estava de terno e tirei para pendurar na cadeira ao lado e, prontamente, um dos garçons enrolou a cadeira com uma toalha de mesa para evitar qualquer respingo de carne no meu paletó. Ao menor sinal de que eu precisava de algo, lá estava um garçom para me atender. O Gerente passava quase que a todo momento perguntando se estava faltando alguma coisa, diferente da maioria das churrascarias que só fazem isso quando querem que você vá embora.  Todo cuidado era tomado para que eu não ficasse insatisfeito.

Ao final, elogiei o atendimento dos garçons e perguntei como eles mantinham esse nível. O Garçom respondeu que eles treinam todo dia. Perguntei como era esse treinamento diário e ele me disse que todos os dias eles se reunem por 15 minutos para discutir os erros e os acertos do dia anterior para continuar melhorando sempre o atendimento. Simples 15 minutos para conversar.

Essa é uma atitude simples. Alguns podem dizer que é mais fácil em empresas pequenas, mas isso não serve de desculpa porque estão aí as ferramentas de redes sociais para resolver esse problema. Redes sociais, como escrevi no post anterior, tem a propriedade de aproximar os mais diversos níveis hierarquicos da empresa. Saber utilizar bem as redes sociais internamente nas empresas facilita a comunicação, diminui a insegurança interna diante de mudanças na empresa, além de diminuir o poder da conhecida rádio-corredor.

Fico triste quando vejo gerentes encastelados em suas salas e mesas amplas e ficam afastados da realidade vivida pelas suas equipes. Não tomam conhecimento das angustias e inseguranças vividas pelas equipes no cotidiano. Não entendem que é preciso resgatar a conversa com as pessoas dentro das empresas. Como disse o Marcelo Tas, em um bate-papo com meu amigo Ricardo Cavallini na Endeavor, é preciso jogar uma “Pizza” para resgatar o diálogo com as pessoas (Veja mais aqui).

O ser-humano é social por natureza e ele precisa do diálogo permanente para manter-se motivado. Para isso é preciso criar um ambiente propício para geração das conversas que permita abordar questões melindrosas cara a cara e não fugir das dificuldades que surgirão com o aumento do contato com as pessoas e das relações. É preciso deixar de lado a competição de egos e apostar mais na colaboração entre as pessoas.

Obviamente não existe uma receita infalível para responder cada uma das situações que surgirão ao ocorrer essa reaproximação, pra resolver um impasse ou mesmo para ouvir e atender um desejo ou necessidade. Mas, com certeza, fugir delas não é a melhor solução.

Um abraço.

“Keep the Faith”

Twitter: @blogdomarcelao

Anúncios

4 Respostas to “Vamos Conversar?”

  1. Laurieli Máris said

    Olá Marcelo!

    Parabéns pelo seu blog, sou academica de adm – comércio internacional, e sempre uso seus exemplos nos debates em sala de aula.

    Em relação ao texto, acima, ótima análise, afinal se muitos dos problemas de uma organização é causado pelas pessoas, as soluções e o sucesso da empresa tambemdepende delas, usarem de ferramentas e estrategias eficazes.

    Um grande abraço,
    Laurieli

  2. Adriane Marques said

    Ola Marcelo!

    gostei de sua analise, sinto isto tambem que nós precisamos de conversar mais, ver o que o outro esta precisando, sentir e deixar sentir o afeto pelas pessoas.

    Marcelo,
    preciso falar com voce sobre um projeto, poderia me passar outro contato?

    obrigda

  3. […] Michael Porter também afirmou que os problemas existentes nas empresas em relação a estratégia estão quase todos relacionados a falta de comunicação. Nesse aspecto, Tom Peters afirmou que ouvir deve ser o valor organizacional Nr. um dentro das empresas. Deve haver uma idéia de respeito, confiança, carinho e inspiração, para não falar em atenção. As quatro palavras mais importantes em uma organizacão são “What do you think?”(o que você acha?) . Trata-se de respeito e abertura para o diálogo.(Leia mais sobre isso aqui) […]

  4. […] Michael Porter também afirmou que os problemas existentes nas empresas em relação a estratégia estão quase todos relacionados a falta de comunicação. Nesse aspecto, Tom Peters afirmou que ouvir deve ser o valor organizacional Nr. um dentro das empresas. Deve haver uma idéia de respeito, confiança, carinho e inspiração, para não falar em atenção. As quatro palavras mais importantes em uma organizacão são “What do you think?”(o que você acha?) . Trata-se de respeito e abertura para o diálogo.(Leia mais sobre isso aqui) […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: