Blog do Marcelão

Blog para debate sobre excelência na gestão.

Os princípios da Gestão 2.0

Posted by marcelao em julho 8, 2010


Pessoal,

é certo que não estamos passando por uma época de mudanças, mas sim por uma mudança de época. O que tem ficar bem claro é que toda essa mudança vem sendo potencializada pela Internet e as redes sociais, afinal de contas, redes sociais sempre existiram, o que acontece hoje é que a Internet potencializa a criação de redes sociais de todos os tipos que você possa imaginar.

Apenas para exemplificar a proliferação de redes sociais, semana retrasada estava participando de um curso para formação de educadores corporativos do BB e estava explicando aos meus colegas como utilizo o Twitter para aumentar minha rede de relacionamento, troca de conhecimento e também para me divertir. Fiz essa explanação enviando tweeties para as pessoas que me seguem. A partir daí, comecei a receber vários tweeties ressaltando a importância das redes sociais, entre elas, o amigo @lossio indicou uma rede social de instituições de ensino chamada Konviva.

Essa revolução proporcionada pelas novas tecnologias e pela redes sociais vão transformar quase tudo na sociedade da mesma forma que a linha de produção e as máquinas revolucionaram no século XIX. Na verdade, essa transformação será ainda maior e mais profunda. E com certeza, as empresas não ficarão a margem dessa transformação, principalmente em relação aos seus modelos de gestão.

Os modelos de gestão irão se assemelhar cada vez mais ao modelo da Internet, cujos princípios são:

– Todos têm direito de opinar: Na Internet não existem editores ou filtros. Qualquer um pode se manifestar e expressar suas opiniões. Não é necessário saber codificar um site. Prova disso é esse blog, onde coloco minhas opiniões e crenças sem a necessidade de digitar nenhuma linha de código. É como disse o professor Silvio Meira: “pela primeira vez, nós começamos a ter a disponibilidade de um conjunto de tecnologias, infra-estruturas, serviços e aplicativos que tornaram possível, para uma parte cada vez maior da humanidade, um modo de relacionamento pessoa a pessoa de maneira colaborativa e não intermediada por terceiros.”;

– A capacidade conta mais do que cargos e credenciais: Aqui não é o cargo que você ocupa que o torna relevante, mas sim o quanto você é referenciado. É o poder do Retweetie. Cada vez que um seguidor seu no Twitter faz um RT (Repassa a sua mensagem para outras pessoas da sua própria rede), você aumenta sua relevância. Mas para ter relevância, é preciso ter conteúdo;

– As únicas hierarquias são as naturais: Você é referenciado pelo conteúdo que você compartilha. É a sua capacidade de colaborar e contribuir para o crescimento da sua rede de relacionamento que o torna importante. É isso que o torna um líder conector;

– Quase tudo é descentralizado: Como não há hierarquias, não há centralização. Os modelos de gestão atuais privilegiam a centralização da tomada de decisões, ou seja, se quem está no centro do poder tomar uma decisão errada, isso afetará toda a rede, mesmo você não tendo participar da decisão. Além disso, conforme aumenta o tamanho da empresa, a centralização aumenta o custo de coordenação interna na empresa, tornando-se maior do que o valor gerado, fazendo com que o sistema entre em colapso. Quando é descentralizado, você dá voz a inteligência coletiva presente na empresa, amplia as perspectivas sobre o problema a ser solucionado e amplia a capacidade de inovação na empresa. Além disso, facilita prever o futuro de forma eficiente e torna mais fácil para a empresa se adaptar a mudança de cenários;

– As idéias competem em igualdade: As empresas cada vez mais precisarão buscar a inovação em qualquer lugar, seja ela dentro ou fora da empresa. Veja o exemplo da escola de samba Unidos de Vila Isabel, vencedora do carnaval do Rio de Janeiro em 2010, que teve seu samba-enredo sugerido por um adolescente de 15 anos através do Orkut para o carnavalesco da escola. O site Innocentive é um exemplo de como a inovação aberta pode auxiliar as empresas como IBM e Procter & Gamble. Aliás, o problema do vazamento de petróleo no golfo do méxico já tem várias sugestões de solução registradas no Innocentive;

– As decisões são tomadas entre os usuários: Veja o caso da empresa de camisas Camiseteria. São os clientes que criam os desenhos que serão estampados na camisa e a comunidade de clientes é que escolhe qual desenho deve ser estampado e comercializado. Cada vez mais as empresas terão que buscar a inovação através de seus clientes, criando uma verdadeira comunidade entre empresa e cliente;

– É fácil para compradores e vendedores se encontrarem: Isso não se restringe somente ao aspecto comercial muito bem ilustrado pelo comercial do site Mercado Livre(Alguém quer comprar o que você quer vender), mas se expande também para os projetos. Cada vez mais as empresas e os projetos serão a reunião de pessoas que possuem objetivos em comum e as redes sociais é que permitem que você encontre pessoas que tenha os mesmos interesses e crenças que você possui. Imagine que você possa criar na sua empresa um mercado de ações de projetos onde as pessoas possam investir se associando ou fornecendo idéias. Imagine o potencial dessa ferramenta;

A Internet e as redes sociais estão no centro de toda essa transformação pela qual estamos passando. É como disse o filósofo e educador Marshall McLuham: “Os homens criam e moldam as ferramentas para então elas nos moldarem.”

Um abraço.

“Keep the Faith”

Twitter: @blogdomarcelao

6 Respostas to “Os princípios da Gestão 2.0”

  1. Muito bom Marcelo. Sem contar que vem ai uma geração que nasceu na Internet, e não irão tolerar modelos de gestão autoritários. Com certeza quem se adaptar a este modelo que citaste terá uma vantagem competitiva.

    Abraços

  2. […] aberta em G… em Inovação na Gestão : Três forç…Felipe Tocchetto em Os princípios da Gestão 2…Paulo Freire e o Líd… em Paulo Freire e o Líder como…Marcelo Báez em Sobre […]

  3. […] outra associação é a mais clássica e abordada em diversos posts desse blog(leia mais aqui). Trata-se de gestão a semelhança da Web 2.0 onde todos têm o direito de opinar, a capacidade […]

  4. […] outra associação é a mais clássica e abordada em diversos posts desse blog(leia mais aqui). Trata-se de gestão a semelhança da Web 2.0 onde todos têm o direito de opinar, a capacidade […]

  5. […] outra associação é a mais clássica e abordada em diversos posts desse blog(leia mais aqui). Trata-se de gestão a semelhança da Web 2.0 onde todos têm o direito de opinar, a capacidade […]

  6. […] outra associação é a mais clássica e abordada em diversos posts desse blog(leia mais aqui). Trata-se de gestão a semelhança da Web 2.0 onde todos têm o direito de opinar, a capacidade […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: